Flamengo

Wallace, o diferentão

Já falei sobre Wallace, o zagueiro, hoje cedo. Mas a história que eu realmente queria levar ao torcedor é de bastidor, não divulgada por clube e nem pelo jogador. Mas eu acho e faço questão de conta-la mesmo sem “autorização” de parte alguma.

Em 2015 alguns jogadores do Flamengo reclamavam muito da estrutura do clube. O Ninho, como sabem, está em obras e longe de ser um CT que dê aos jogadores a digna condição que merece um jogador do Flamengo.

Pois bem.

Os jogadores diziam que o vestiário do ninho precisava de um piso novo, uma reforma geral e até um toque de cuidado extra com fotos dos jogadores, logo do clube, etc.

A diretoria não podia bancar ou não quis priorizar aquilo naquele momento. E então Wallace foi a São Paulo comprar piso do bolso dele, pagou a obra toda e até ajudou a pintar. Mandou fazer poster dos caras, colocar tudo e entregou pro clube sem custo e sem mídia.

Paulo Vitor ajudou na reforma também, diga-se.

Meses depois Wallace sentiu que poderia contribuir com a base fornecendo uma biblioteca para os jovens do Flamengo e o fez, mais uma vez, do seu bolso e de sua iniciativa.

O clube usa hoje o vestiário que ele reformou, os meninos usam a biblioteca que ele criou.

Entendo todas as vaias do mundo. Mas você acha mesmo que é mimimi ou no lugar dele também ficaria chateado?

O torcedor não tem obrigação nenhuma em saber disso, até porque não foi pra mídia. E ele, como jogador do clube, menos ainda em ter feito algo do tipo.

Vaias são vaias. Elas vem e vão. Mas se você recusar a Cléo Pires porque é casado e ao chegar em casa sua mulher der um escândalo porque a toalha molhada ta em cima da cama, você não fica puto?

Então, ele disse não pra Cléo Pires. Reclama da toalha, mas sem escândalo…

abs,
RicaPerrone

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar