Torcedor gremista,

Em 2017 pela primeira vez na vida tive a oportunidade de estar próximo de vocês.  Os torcedores nunca entendem o que eu faço, e vocês serão os próximos a não entender quando o Inter for campeão e eu for viver isso perto deles, escrevendo sobre e vivenciando o ambiente de cada clube.

Já me acostumei.

O ano acabou agora, faz 20 minutos. O Real Madrid confirmou o favoritismo e ganhou o mundial. Eu acho uma pena, torci muito, mas independente do resultado deste torneio – que é menos importante que a Libertadores – eu espero que não tenha nenhum de vocês de cabeça baixa.

Poucas torcidas são tão devotas ao clube. Poucas torcidas tem tanto empenho em participar.  E nenhuma torcida tem tamanha paixão e vocação por decisões. O famoso “copar” de vocês.  Viu? Já aprendi.

Não foi um título apenas. Foi uma Copa do Brasil na semifinal, um Brasileirão brigando por título com time reserva, um tricampeonato da América jogando uma final brilhante, e um Mundial com toda dignidade de quem hoje não pode peitar abertamente um adversário do alto escalão europeu.

O Grêmio de 2017 foi maior do que o título. Ele nos deu futebol bem jogado, padrão de jogo independente das peças, conceito, elo entre torcida e time, além de um trabalho muito bom de um grupo unido, reduzido, mas ainda assim muito capaz.

Vocês foram a Buenos Aires e calaram um estádio “de bairro”, que tanto se orgulham por lá. Vocês foram ao Mundial e o Cristiano Ronaldo não passou nenhuma vez pela sua defesa.

Dói. Porque a gente sonha. E quando a gente sonha a realidade fica bastante sem graça. Mas não sonhar é para os pequenos. Pés no chão é pra quem não voa. E a distância entre a tristeza de hoje e a euforia de voltar à Arena, rever os amigos, refazer o ritual e “querer a Copa” é de apenas 2 meses. Em fevereiro o sonho recomeça.

Quem disse que em dezembro de 2018 ele não pode ser ainda mais real?

Levanta essa cabeça, beija essa camisa, abraça o amigo ao lado e comece a falar em “tetra”.  Você tem todos os motivos do mundo pra isso.

Até ano que vem! E obrigado por tudo que me permitiram  conhecer desta gente e deste clube.

abs,
RicaPerrone