Home » Futebol » Botafogo » E vice versa

E vice versa

Indiferente a fase, o Flamengo tomou conta do primeiro tempo. Louco pra se lembrar contra quem era, o Botafogo parecia levar mais a sério seu adversário do que tudo que construiu no ano.

Uma das mais curiosas verdades do futebol brasileiro. O Flamengo joga de igual pra igual quando não é favorito num mata-mata.

E não era. Nem se tornou.

Se perdesse, pela lógica rubro-negra, talvez. É melhor para este Flamengo ter que buscar do que manter.

O assustado Botafogo que tem o poder de ignorar o conteúdo e se assustar com o rótulo não notou os nomes, mas sim o que vestiam.

Igualdade imposta pelo passado. Mas funcionou.

Tudo que não podia acontecer para os dois hoje era perder o jogo. E não perderam.

 

Na volta, o que não pode acontecer é não ganhar. E então, teremos um jogo com menos cautela e mais riscos.

O mata-mata entre Botafogo e Flamengo virou jogo único.

Sabe como é. Diria o poeta: “Clássico é clássico… ”

abs,
RicaPerrone