Com ajustes, critérios ainda não tão claros e demora pra rever lances, o VAR tem saldo altamente positivo em 2019 no Brasil até aqui.

Diversos gols anulados e validados absolutamente decisivos através do sistema. E se hoje a polêmica é o uso ou não do VAR, é menos desgastante ao futebol do que o sentimento de roubo do torcedor.

O VAR pode (ou deveria poder) interferir em diversos momentos. O que ele não pode sob hipótese alguma é validar o roubo. Ou seja, errar indiscutivelmente como no lance do Dedé na Libertadores de 2018, o mais claro roubo da história do futebol.

O palmeirense está discutindo se pode ou não intervir em lances interpretativos? Ok. Discuta. É válido. O pênalti é que não seria. Então dos males o menor, e das discussões a que tem menos lesados em torno dela.

O jogo precisa de polêmicas e elas seguirão existindo. Tem 10 lances interpretativos por jogo para revermos e brigarmos na segunda-feira. Mas o lance que é ou não é, aquele que decide o jogo e as vezes o campeonato não dá mais pra ser um erro.

São 30 cameras. A sensação pro torcedor não é mais a romantica “dúvida” e sim a desconfiança da intenção. E isso não pode ser mantido em produto algum, inclusive o futebol.

RicaPerrone

Compartilhe!