Não, não me refiro a Paquetá ou qualquer outro jogador. Me refiro a essência. O Cruzeiro foi ao Maracanã para tentar ganhar o jogo e não para se acovardar. Tem time pra isso, e o fez.

O Flamengo tirou o povo do estádio, escalou um time com medo de perder e não para se impor e sufocar o adversário em casa.

Todo resultado é discutível porque quase todo placar é feito de circunstancias pequenas durante um jogo cheio de alternativas. Se a bola do Cruzeiro não entra é outro jogo? É. e se a do Thiago Neves entra? Também.

No geral o que mais se viu no Maracanã hoje foi um Cruzeiro postado para ser o que costuma: um time que quando ganha não deixa dúvida. E o Flamengo, do povo, dono do Maracanã, foi a campo com uma torcida reduzida e elitizada para escalar um time pra não tomar gols.

Tomou.

Porque em decisão quase sempre vence quem teve alma. E que alma é essa rubro-negra que renega sua força, sua casa e sua gente?

O Cruzeiro é o time brasileiro que, quando ganha, ninguém discute. Hoje, nem o mais rubro-negro discutiria. A vaga está muito perto. Mas ainda não definida. Contra o Flamengo talvez o Cruzeiro possa perder em Minas.  Contra esse Flamengo covarde, mauricinho e que pensa mais do que briga, não perde nem com os reservas.

abs,
RicaPerrone