Home » Futebol » Técnicos não jogam

Técnicos não jogam

É hora, e já passou da hora, de notarmos que estamos dando super-poderes a pobres mortais. Técnicos de futebol nada mais são do que líderes de grupos que devem escolher, mexer, ajeitar e conduzir aqueles que realmente decidem os resultados.

Eles decidem a forma, a postura, algumas vezes até um jogo. Mas eles não são tão importante quanto nós achamos. Técnicos, hoje, são mais do que “professores”. São escudos pra jogadores que covardes que tiram da reta.

Culpa disso não é só dos caras, não! É nossa, muito nossa! Quem acha que técnico ganha campeonato, jogo, inventa jogador e afunda outros somos nós. Quem os trata como Deuses do clube somos nós, jornalistas e torcedores.

O Fluminense beliscou títulos desde 2005. Quando ganhou, por detalhes, com ajuda de rivais entregando jogo, em 2010, o mérito foi dado ao técnico. Porque o mesmo mérito não foi dado ao Renato, que seria campeão da Libertadores não tivesse sido roubado pelo Baldassi no Maracanã?

Porque entre o que eles fazem e o que nós vemos eles fazerem existe algo inevitável, porém, delicado de se falar. A boa vontade pessoal.

Eu gosto do Luxa. Eu não gosto do Muricy. Se os dois fizerem a mesma bobagem, eu e qualquer um vai ter uma dose, mesmo que de 1%, a mais de critica com o que gosta menos. É natural, é do ser humano.

Caio Junior nunca foi um grande técnico, nem Ricardo Gomes. Mas, simpáticos aos jornalistas, educados, ficamos sem graça em detonar. Coisa que não ficamos, por exemplo, com Dungas.

Alguém ai realmente acha que o Andrade deu um jeito tático naquele Flamengo? Ou não passa pela cabeça de ninguém que o grupo se fechou no vestiário e resolveu: “Joga no Pet e no Adriano, eles resolvem!”?

O Telê, meus caros, era motivo de muita piada no elenco do SPFC. Ninguém esconde o número de vezes que ele falava A, o time se reunia na boca do tunel e combinava B.

Porque naquela época era preciso vencer. Hoje, se você não concorda com A, vai lá, faz tudo errado, ele cai.

Porque nós achamos que eles ganham e perdem tudo.

O Ricardo Gomes, de carreira péssima, passou a manjar de bola agora? É isso?

O Cuca, de 6 meses de “gênio”, virou burrinho?

E o Muricy, que já acabou com o futebol ofensivo do Santos, é gênio porque o Neymar decide TODOS os jogos pra ele com o time tomando sufoco atrás?

Genio trocar de time e estar SEMPRE no melhor do país né? Sem dúvida. Onde se tem condições de ganhar, você vai, ganha e diz que foi você.

Quem joga futebol são jogadores. E nós esquecemos disso, definitivamente.

O Falcão, o Leão, o Cuca, o Levir, o Muricy…

Cadê o Thiago, o Rogério, o Ronaldinho, o Douglas? Porque quem leva a culpa são eles agora?

O Telê perdia na seleção e era “pé-frio”. Ruim era o Zico, que levava nas costas a derrota.

Agora o time perde, o técnico é burro, escalou mal, errou o sistema 442, e o jogador, coitado, só foi vitima dele.

Mas é muito fácil ser jogador hoje em dia, né?

Vem cá. Pensa comigo, sem perder tempo.

Se o Galo faz aquele gol com o Magno Alves na cara do Fabio na final do Mineiro…. O Cuca tava até hoje empregado?

Se o SPFC faz o que TODOS queriam e demite o Carpegianni, é lider hoje?

E se o técnico do Flamengo fosse o Muricy, por exemplo. O time aceitaria não jogar e ter que ver seus astros marcando lateral?

Técnico e time precisam de encaixe. Só isso.

A filosofia do sujeito tem que ser aceita pelo time e as peças baterem com o que ele quer fazer. Dali pra frente quem joga são os jogadores.

O número de gols perdidos pelo Cruzeiro nas últimas 4 partidas é assutador! O Cuca montou o time que CRIOU essas chances. Mas você sugere que ele vá lá chutar da pequena área também?

Já sei! Você quer que o Luxemburgo tire o Ronaldinho do time? Jura mesmo?

Nós estamos criando monstros. Os meninos de 16 anos que viram deuses da bola com 2 gols e principalmente os “donos do clube” que ganham, perdem, levam fama por contratar, por vender, etc.

Como se técnico vendesse jogador…

Nós, comentaristas, estamos aqui EM TESE para fazer a ponderação entre o que faz um profissional e o que radicaliza um torcedor. Muitas vezes não conseguimos sair de um dos lados, quanto mais ficar no meio deles.

Hoje, com o Muricy gênio das Américas com o Santos jogando um futebol dependente do Neymar em 101%, com o Ricardo Gomes campeão da Copa do Brasil, o Cuca do super-Cruzeiro na rua, o Andrade sem emprego, o Capregianni lider isolado do Brasileirão eu pergunto:

Técnico realmente é tão determinante assim?

Se for, estamos loucos.

Se não for, estamos errados.

abs,
RicaPerrone

Comentários