Home » Diversos » Só muda a bola…

Só muda a bola…

Esta semana muito se falou sobre o péssimo regulamento do mundial de vôlei, que permite seleções jogando para perder em troca de uma situação melhor na fase seguinte. Assim como no futebol, quem faz são os dirigentes e quem aceita são os clubes/seleções.

Também não por coincidência, neste caso é fácil meter o pau nos organizadores e se esquecer de quem realmente manda na festa: Os times/seleções.

É rotina. Começa um campeonato e ninguém fala nada. Quando chega em determinado momento surgem conspirações e centenas de “isentos” falando que é uma vergonha, que o regulamento é absurdo, que “prejudica o time X”, etc, etc, etc.

Não me refiro ao mundial de vôlei, mas sim ao futebol no Brasil.

Quantas vezes você já viu dirigente de clube reclamar de tabela, calendário, regulamento, formato, etc?

E quantas vezes você viu algum deles dizer, ANTES DO TORNEIO COMEÇAR, que deviam repensar porque a tabela é ruim, o formato, enfim?

É muita covardia isso.

O campeonato vai pra mesa dos clubes, que são os verdadeiros responsáveis pelo evento, e eles todos assinam. Não se falam, não discutem, não se reunem  e apenas concordam.

Passa um tempinho o sujeito vê seu time se complicando e vai na TV dizer que “é um absurdo o que fizeram os organizadores”.

E você, eu, a mídia, os jogadores, todos bobos…. caimos!

Se nas mesas dos presidentes dos clubes tiver um calendário que eles achem ruim, basta ligar um pro outro e dizer “não”. Acabou ali o calendário, assim como no mundial de vôlei acabaria se antes de começar os países reclamassem do torneio.

Mas não. A gente reclama depois, e quando reclama esquece de bater no verdadeiro responsável.

Corinthians e São Paulo jogaram o Paulistão “cansadinhos”, reclamando da maratona. Então porque assinaram o regulamento, meus queridos?

Mesma coisa na Liga de vôlei, na F-1, onde quiser. Os donos do show são os clubes, os jogadores, nãos as federações. Se eles se falassem, se pensassem no esporte e no coletivo, ninguém começaria torneio mal organizado e muito menos calendário apertado.

É fácil culpar os organizadores. Mas e os que realmente entendem e aprovam? São menos culpados?

abs,
RicaPerrone

Comentários