Talvez seja o momento politicamente correto, talvez mero “ti-ti-ti” pós clássico. Fato é que o Grenal nunca foi muito diferente do que o do último domingo. Pelo contrário, já foi bem mais violento…