FeaturedFutebol

Sem você não dá

É a primeira vez que o futebol não está na sua vida num momento difícil


Nunca aconteceu de ficarmos sem futebol. Não se engane. O período de férias convencional sempre foi o da janela de transferências, que normalmente movimenta o futebol tanto quanto os jogos em si.

Pela primeira vez na história, ou desde que nasci, o futebol de fato parou.

Ninguém treina, ninguém se reune. Ninguém discute. Não tem gol. Ninguém vende, ninguém compra.

Talvez seja o exato momento onde conseguimos dimensionar o tamanho disso em nossas vidas. Seu domingo lhe parece domingo? O meu não.

Sua quarta-feira a noite faz algum sentido?

Quando e se você se encontrar com os amigos, não lhes falta a primeira frase que era invariavelmente sobre futebol?

Cadê a ansiedade da manhã do dia do jogo? Aquele jornalista que eu odeio dizendo o que eu não acho sobre o pênalti que não foi?

Estamos diante de um momento onde colorados e gremistas se olham com compreensão. Onde flamenguistas e vascaínos querem a mesma coisa. Momento em que nós, que vivemos futebol, tentamos compreender o mundo lá fora.

Então é assim que vocês vivem sem ele?

Surpreendente. Que merda de vida.

Seguimos te esperando. Tudo é muito difícil. A saudades dos pais, o medo da doença, a falta de dinheiro, a crise mundial. Mas encarar qualquer dificuldade sem você é a primeira vez.

E que não se repita. Porque você é de fato a coisa mais importante entre as que menos importam nas nossas vidas.

RicaPerrone

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar