Primeiramente, lamento muito a contusão do Daniel. É nosso melhor lateral, deve ser uma pena ficar fora de uma Copa pra um jogador ainda mais aos 35 anos e tendo jogado o 7×1. Ele com certeza sonhou com essa redenção e não terá. Lamento muito.

Daí pra frente a discussão é o tamanho do estrago.

Daniel é um grande campeão, um grande vencedor, um grande jogador. Pra mim sempre foi um cara uns 30% acima do que de fato joga por estar nos times que esteve na hora em que esteve. Tanto que na seleção por exemplo nunca fez metade do que fazia nos clubes.

Fará falta? Sim, porque mesmo aos 35 era o melhor que nós tinhamos e já é titular há uns 8 anos.  É insubstituível? Hoje, aos 35, não.

Há algum tempo os jogos da seleção tem no Daniel seu ponto fraco defensivo. É pra mim disparado o jogador de defesa nosso de pior rendimento. Portanto, não acho um absurdo perde-lo.

Perder o Neymar muda o cenário. O Paulinho, talvez. Peças chave do time. O Daniel, hoje, não me causa nem 10% do pânico que tenho lido por aí.

O Fagner, se controlar sua mania de dar pontapés, está jogando muito, em time grande, acostumado a pressão e aguenta. Danilo aguenta. Mariano talvez.  Seja quem for, inclusive o Rafinha, nós perderemos em nome, alguma técnica, mas ganharemos na questão física e talvez na defensiva.

Hoje lamento muito mais pelo Daniel do que pela seleção.  Nosso lateral fundamental, em ótima fase, que pode decidir jogos, atua do outro lado, e com a 6.

abs,
RicaPerrone

Compartilhe!
  • 3
    Shares