Parece clichê, e é. O Flamengo quanto mais compra jogadores mais atrasa seu natural processo de evolução.  Como “quase” sempre, bastou precisar apostar em garotos e a aposta deu certo.

Flamengo x Botafogo não foi um jogão. Foi um jogo de 7 minutos onde o Fla fez 2 lances pela esquerda com o já massacrado Matheus Sávio e resolveu o jogo.

O Botafogo não tem elenco pra reverter uma situação dessas num clássico contra um time como o líder Flamengo. Teria, talvez, contra um time mais fraco que acha 2 gols. Não era o caso.

Dali pra frente o Flamengo não forçou, o Botafogo não encontrou um jeito de empatar e a partida caminhou pro final sem grandes novidades.

O ponto interessante é que, mais uma vez, quando o Flamengo “precisa” de algum moleque pra suprir a falta de um dos medalhões, ele faz melhor que o medalhão e o time vence.

Foi assim quando perdeu a zaga, foi assim quando perdeu Everton, quando o Diego machucou, quando o Guerrero saiu, e se me permite, é assim desde 1895.

Mais garotos. Menos salários astronômicos para jogadores comuns. O futebol brasileiro já exagera nas compras e nos salários. Tratando-se de Flamengo, então… beira a loucura.

abs,
RicaPerrone