Fluminense

Scarpa não mantém cargo de Levir

Porque há algum tempo dá pra olhar pro campo e notar que o Fluminense não tem grande coisa. E se não tem no papel, tem menos ainda no coletivo treinado.

O time em 8 meses de Levir é a mesma coisa: Scarpa.

Ele cobra, ele cruza, ele acha um lance. Quando não acha, um drible qualquer desequilibra.  O Fluminense é uma vítima dos sorrisos simpáticos que blindam um treinador de criticas no Brasil.

Costumo dizer, até porque já cansei de ver:  Seja simpático com jornalistas e 80% do trabalho estará feito e reconhecido. Os outros 20%, só sendo bem ruim pra não conseguir manter.  Levir é muito simpático, e por isso seu trabaho durou até aqui sem grandes contestações.

Olhando pro Galo nas mãos do Marcello Oliveira, notamos talvez que não seja o Levir, mas sim o Galo. Afinal, troca o treinador, mexe no time e os caras se mantém fortes e brigando por tudo.

Levir fechou duas pontas importantes: a imprensa e o chefe.  Ajudou a derrubar Fred, desejo antigo do Peter, e só lhe faltou um time bem treinado. Após 8 meses os bonus pelas duas relações favoráveis acabaram e, enfim, foi cobrado pelo tosco futebol apresentado.

É tarde. Talvez não adiante mais.

No saldo, Fred saiu, Levir ficou, o time não foi a lugar algum e começa 2017 buscando um novo projeto, porque desse aqui nada se leva. Uma demissão mais do que justa.  Levir não apresentou nada no Fluminense.

abs,
RicaPerrone

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar