Oi, filho!

Espero que esteja bem e pelos fogos no céu noto que está.

Ouvi dizer que cresceu, que nem precisa mais de mim. Fico feliz, embora saudosa.

Aqui tá tudo daquele jeito. Um dia tem tiro, no outro festa.  A gente nunca sabe pra onde vai, só de onde veio e porque estamos aqui.

Estamos pra tentar sair.

Como você, que hoje é grande, rico, forte e não precisa mais. Você nos inspira, carrega nossa fé e nos alegra como quando ainda por aqui.

Distantes, não vestindo mais a mesma roupa e nem ouvindo o mesmo som, seguimos nossos caminhos. Não te peço que volte, nem sequer que se compare.

Mas que não se esqueça.

Aqui a gente só te vê pela tv. Não dá mais pra visitar, menos ainda em dias de festa.  Mas a gente vai continuar aqui se um dia você (bate na madeira) quebrar ou tiver que recomeçar.

Bom, era só pra te parabenizar por mais essa conquista, dizer que estou orgulhosa e com saudades.  Obrigado pela homenagem. Eu sabia que era mentira a história de você me renegar.

Ah! Está tendo festa sim. Só pra confirmar.

Te amo, filho.

Ass: Favela

Compartilhe!