Home » Diversos » Rio 2016 – O medo e a covardia

Rio 2016 – O medo e a covardia

Brasileiro é um povo derrotado por natureza. Tudo que o envolve, imediatamente ele desmerece ou ironiza. Segundo muitos, não somos capazes de fazer nada. Somos uma espécie de extra terrestres fracassados e com menos “poderes” que a maioria. E para estes, sugiro terapia. Ou, talvez, uma viagem sem volta a outro país.

Somos abençoados. Temos qualidades unicas, um pais lindo, um povo alegre, uma criatividade rara e uma mentalidade mediocre. Temos medo do erro, e por isso erramos sempre. Temos mentalidade de funcionario, nào de chefe. E até entendo, porque 99% não sabe o que é comandar, só obedecer.

Diziam que o Pan seria um fracasso, e nào foi. Dizem que fomos roubados, e talvez tenhamos sido mesmo. Mas só fomos porque VOCÊ, EU e todos os demais não sabem nada sobre politica e não estamos preocupados com isso. Logo, nos fazem de idiota. Porque somos, não porque eles são muito malandros.

Você vota. E se você escolhe quem comanda, que sentido faz temer o que ele fará com o seu dinheiro? Que especie de covarde é você que não se responsabiliza pela sua escolha? Que não reclama quando lesado e que abre mão do beneficio com medo do erro?

Não queriam a Copa porque “vão roubar”. Ah, faça me o favor… Se vão roubar, foi você quem elegeu o ladrão. O mentor intelectual do roubo foi você. Não seja covarde. Nós temos que aprender a assumir nossa responsabilidade nas coisas ao invés de fazer o fácil: Jogar na conta dos outros.

Porque Madrid pode receber Olimpiadas e nós não? O que eles tem que nós não temos? São melhores? São pessoas diferentes? Tem 3 braços? Não… só tem vergonha na cara. Pensam coletivo, não aceitam serem feitos de idiotas a vida toda e escolhem melhor seus rumos.

Aqui é facil. O cara dá uma cesta basica por mes e ganha o voto de uma familia toda. Como se dar peixe resolvesse o problema. Ensinar a pescar resolve. O peixe não.

Mas, aí entra a mentalidade funcionaria do brasileiro. Sempre achando que o grande é o vilão, que o chefe é um cafajeste que voce é injusticado por ele. Aquela mania eterna de ser insatisfeito e, por outro lado, só assistir e reclamar. Famosa COVARDIA.

Você tem duas escolhas: Recusar as Olimpiadas com medo de fazermos errados e de que os dirigentes que VOCE elegeu o roubem, ou aceita-la, fazer uso dos beneficios e fiscalizar para que nada saia do controle. Ir atrás de informação e fazer valer a sua força de voto amanhã, quando alguem não usou seu dinheiro corretamente.

São escolhas. Remediar ou tentar evitar. Brasileiro só toma remédio, e pior: Adora!

Acha que enfiar cesta basica pra pobre resolve alguma coisa. Na verdade, só remedia. A geração futura daquela familia continuará dependendo da cesta, porque ao invés de dar a eles a chance de evoluir, deram uma ótima situação para que se mantenham naquele mesmo patamar.

Medo do que, gente? Do Rio de Janeiro ter assalto nas Olimpiadas? Munique era seguro… e deu no que deu.

Nos temos que pensar grande. Arriscar, crescer, evoluir, desafiar. Não adianta nada ficar pensando como funcionario. Tem que pensar como empreendedor. Olimpiada gasta? Sim, mas, se bem usada, gera emprego, turismo, estrutura e oportunidades. Coisas que ajudam muito mais do que enfiar um hospital caindo aos pedaços numa periferia para, de novo, remediar a situacão e não muda-la.

Investimento é muito mais inteligente do que remendo. O brasileiro tem o hábito de preferir 200 milhões para dar esmolas do que 200 milhões investidos em algo que amanhã poderá tirar as pessoas das ruas através de empregos.

Mas aí dizem: “Deveria, mas não é assim que funciona!”.

Sim, porque nós deixamos. NÃo porque Deus conspira contra nós. Pelo contrário ne? Nos deu tudo… país lindo, sem furacão, terremoto, tsunami, etc. E vivemos reclamando, mesmo assim.

Chega desse medo besta de receber o beneficio. Vamos aceitar o que é bom e brigar contra o que é ruim. Brasileiro assiste demais e participa pouco. Usar a Olimpiada e a Copa para melhorar nossa imagem, nosso turismo, gerar empregos, buscar melhorias nas cidades, um futebol mais forte, metros, hospitais, hoteis, obras. Tudo isso fica pra nós, desde que tenhamos o minimo de inteligencia para fiscalizar.

A Olimpiada aqui pode ser muito bom pro país. Só não será se, de novo, o brasileiro cruzar os braços e ficar na frente da TV reclamando da situação, da robalheira, etc. Mas aí,  a culpa é nossa. Não deles.

Eu apoio e torço muito pelas Olimpiadas no Rio. Fará bem pra cidade, pro país e mostrará como investimento é melhor do que remédio.

Ou não, já que a gente prefere tanto lamentar do que agir.

abs,
RicaPerrone

Comentários