Uma mulher usa um dos mais graves problemas do mundo para tentar ganhar dinheiro. Tenta um “acordo” antes de vir a público, pede presente pro “estuprador” pra levar pro filho, tem seu advogado abandonando o caso por falta de ética, é revelada uma conversa onde ela fala em PCC e “matar o Neymar”, e a discussão é sobre machismo?

Eu costumo dizer que o mal da torcida organizada é que ela surge pelo clube e acaba existindo por ela mesma um tempo depois. Quase toda causa é assim. O fã clube vira maior que o ídolo pros seus membros.

O feminismo está atingindo esse status para algumas feministas.

Agredir o “macho escroto” é mais importante do que proteger as mulheres da descredibilização da acusação de estupro. Ou seja, é mais importante ser feminista do que lutar pelos ideias que fizeram o feminismo surgir.

O que essa menina está fazendo é um absurdo. Eu tenho mãe, amigas, namorada. E como quase todo homem “escroto ou não” tenho pavor de estupro.  Bandidos odeiam estuprador. É o crime mais sujo que há. Usa-lo sob qualquer pretexto que não seja  de fato um estupro é um desarmamento à vítima.

A canalhice é tamanha que o pai do filho dessa coitada veio reclamar da exposição ao filho dele. Que exposição?! E o filho do Neymar que tá vendo um bando de idiotas chama-lo de estuprador? A imagem na conversa que teve que ser exposta era dele, não do filho dela.

A mulher fala em matar. Em PCC. E pra algumas pessoas trata-se de cultura machista?

Ora, pelo amor de Deus! Hoje em dia quem mais “luta” por igualdade é quem mais olha sexo, cor e origem na hora de formar uma opinião.

Não há defesa maior para as mulheres do que se posicionar radicalmente contra o uso irresponsável da acusação de estupro. E sim, foi o caso.  Há uma conversa, o advogado DELA expondo a mentira, uma conversa onde ela fala em matar e PCC.

E vocês querem esperar que o acusado prove inocencia? Nem lei vocês conhecem?

Que bosta.

RicaPerrone 

Compartilhe!