Home » Futebol » Campeonatos » Copa do Mundo » Pra judiar!

Pra judiar!

A nossa seleção resolveu testar nosso coração logo de cara.  No único jogo onde ninguem esperava a menor emoção, ela sobrou.  Imagine o que não vem por ai…

Contra um adversario fraco, porem chato e num nivel de covardia acima do aceitável, se tornou um jogo de paciencia. Tivemos, e ganhamos. Mas faltou bastante coisa.

Não tinha como dar um show de bola contra um time tosco como este. Enfiaram 11 caras dentro da área numa das retrancas mais nojentas que já vi. Abriram mão do jogo em 100%, ridículo.

Mas, é nossa obrigação superar isso. O Brasil fez um primeiro tempo preso, nervoso, parado, estranho. Parecia com o mesmo medo que todos tiveram até aqui na estréia. O virus do “medo de perder” é poderoso, atingiu geral.

Na volta do intervalo, um time mais ousado e solto. Fez o primeiro, num golaço do Maicon. Dali pra frente a coisa mudou de figura. Ficou ainda longe do que esperamos, é claro. Mas já surgiram chances, o time tocou mais a bola e ficou mais leve.

O que deu certo foi a paciencia brasileira em tocar a bola sem queimar a toa, que é importante. E a listinha do que deu errado é grande…

– Time nervoso
– Movimentação quase zero
– Kaká
– Luis Fabiano
– Passagem dos laterais
– Ousadia

Estes fatores precisam melhorar para domingo. O primeiro item acho até fácil, pois não haverá o peso da estréia mais. O segundo é questão do adversário sair pro jogo e principalmente dos terceiro e quarto itens resolverem meter a cara.

A quinta é tática. E a sexta é individual.

O time do Brasil passou pelo que todos passaram. Mas venceu.

Notas do time:

Julio Cesar – 6,0
Maicon – 7,0
Lucio – 6,5
Juan – 7,0
Michael – 5,5
Gilberto Silva – 5,5
Felipe Melo – 6,0
Elano – 8,0
Kaka – 6,5
Luis Fabiano – 6
Robinho – 8,0

Dunga – 6,5

Mais tarde falo mais do jogo, de tática, de tudo. Agora vou curtir um churrasco e sentir o alivio da vitória. Foram 2 horas de muito nervoso, e nem esperava que fosse acontecer. Mas, graças a Deus, tudo certo pra nós!

Vamos comemorar e depois pensamos nos defeitos.

abs,
RicaPerrone

Comentários