Aqui vai uma crítica via futebol feminino mas que nada tem a ver com isso. É apenas gancho. Eu honestamente pouco me importo se a seleção feminina será treinada por Vadão, Mourinho ou Joãozinho. Me importo com um conceito dentro do esporte que precisa ser repensado.

O que é um campeonato entre seleções? Qual o sentido em juntar seleções e representando seus países disputar torneios?

Simples: Mostrar o que há de melhor naquele país e portanto até onde ele pode ir com o melhor que tem. A brincadeira é essa, só essa. Se a Nova Zelandia tem um futebol de merda, que tenha resultados de merda na seleção. É exatamente isso que se espera.

Se isso se tornar algo onde você compra de outro país profissionais de impacto no resultado você está camuflando a verdade e tentando estruturar um sistema do topo pra base, o que é meio idiota.

Se o futebol feminino no Brasil é uma porcaria, porque nós estamos eufóricos com a chance da seleção mostrar alto nível e omitir isso em campo através de uma treinadora?

A briga, no caso, é por uma melhora real e por consequência a seleção em melhor nível ou por um time que vença amanhã e cale a boca da imprensa?

Óbvio.

Mas não se apegue ao futebol apenas. Qualquer seleção de qualquer esporte ao colocar um estrangeiro tira o valor da idéia básica que é o confronto entre seleções e a “seleção dos melhores” de cada país.

Ah mas o futebol feminino no Brasil precisa de uma reformulação. Sim, e é com a técnica da nata do futebol feminino dando a quem já tem oportunidade, estrutura e condições uma metodologia inaplicável nas estruturas inferiores que você muda algo?

Não. Mas é ali que a imprensa presta atenção.

Se quisessem de fato melhorar teriam ido buscar a diretora de base de alguma liga americana. Mas ninguém ia ver, não daria mídia, portanto, não valeria de nada.

Sou contra. Do técnico da seleção de futebol feminino ao treinador brasileiro que comanda a seleção da Arábia.

Simplesmente porque a idéia não é essa. E se for pra ser quem pode pagar mais, que mantenham os clubes e acabem com as olímpiadas. Pois é só um negócio, não a representação de um país através de sua modalidade.

RicaPerrone

Compartilhe!