É uma lógica simples. Ainda nem é oficial, mas o Fluminense deve vender o Pedro pra Fiorentina nas próximas horas.

Logo alguém fará a pergunta clubista, polemica e boba. “Se vai vender, porque não vendeu pro Flamengo?”.

Eu não tenho expectativa de que todo mundo possa entender. Mas quem tem algum senso de marketing, posicionamento de mercado e do orgulho de um torcedor para com seu clube, entenderá facilmente.

Pra Fiorentina é venda. Negócio. Tendência. Pro Flamengo é atestar um patamar menor que, embora seja real, jamais pode ser reconhecido ao seu torcedor.

Trata-se de paixão. Não é racional e se um dia for perde todo sentido.

O Fluminense não tem condições hoje de ter em seu elenco um jogador valioso com propostas pra sair e recusar. Simples assim.  Ele sabia que antes da janela fechar a oferta viria e que venderia.

É necessidade.

E aí vem a segunda etapa. Vender pra um clube não tão grande na Europa e ter um % ainda com você. Se lá ele for bem, vai pro gigante. E lá, amigo, entre o médio e o gigante não se paga 10. Se paga 100 de euros.

Ou seja, além da óbvia questão de rivalidade, há também um fator importante de venda futura. O Flamengo o valorizaria até a página 2. Pagam menos da metade pra cá do que entre eles lá.

Pra Fiorentina, pode. É isso.

RicaPerrone

Compartilhe!