Que são geridos por executivos de enorme desconhecimento sobre a paixão que move o seu próprio produto nos é nítido. Que fazem mais política do que futebol, idem. Mas nem assim dá pra entender a final única na Libertadores.

Do pouco que nos resta de DNA, do que sobrou da nossa deliciosa rivalidade sulamericana, vocês estuprarão sob qual argumento?

O de que há alguma empresa interessada, tal qual a absurda proibição de faixas nos estádios para “envelopar”  o torneio.  O seu envelope esconde o nosso rótulo real. Não precisamos de um novo.

Nós adoramos a ida e volta na Argentina, no Uruguai, a rivalidade, a animosidade não violenta que carregamos nesses confrontos. Se deixarem como na Europa, perderemos. Afinal, jogo por jogo o deles é melhor. Óbvio! Questão financeira.

Vocês não nos respeitam, não nos consultam e compram nossos clubes e federações com algum agrado que não conseguimos saber qual, embora imaginemos.

Ninguém quer!

Porque diabos vocês farão? Pra agradar a quem?

E se houver mil argumentos financeiros, explique como você acha que os recebe? Através do nosso engajamento. E ele está atrelado a paixão, não a porra de um manual que um dirigente de merda engravatado acha que aprendeu na faculdade de administração.

Vocês são toscos, sujos pela corrupção da entidade de décadas, e ao invés de nos resgatar nos afastam.

Burros, bem vestidos e de intenção duvidosa.

Obrigado por destruirem um pouco do que ainda nos resta de identidade. E parabéns clubes e federações por serem esses cordeirinhos mudos que aceitam tudo de pernas abertas.

abs,
RicaPerrone