Home » Futebol » Clubes » São Paulo » Pode isso, Juvenal?

Pode isso, Juvenal?

Sabe quando você está olhando pro cachorro dar volta no poste?  Então…  ele ainda não fez, nem disse que fará. Mas você sabe o que vai dar.

Na diretoria tricolor, onde tudo sempre está bem, o cachorrinho já levantou a patinha.  Vem aí a eleição de abril, sem que a de 2008 tenha sido “validada” na justiça ainda.

Vem aí um medo enorme que sempre rondou o Morumbi e que sempre se vangloriaram de “não terem tido”, que é de não haver troca no poder.

Dualibs, Mustafas, Euricos e outros tantos que afundaram grandes clubes encobrindo a péssima administração com títulos em campo eram, até outro dia, “para os outros”.

“Aqui não”, dizia o Tricolor.

Agora, diante de mais um olé do presidente no estatuto do clube, podem ter que engolir essa.

Situação que não chega a ser devastadora nem nada. É apenas um presidente de gestão aceitável tentando ser eterno. Nada mais natural, afinal, todo dirigente de clube mente tão mal que vive falando “não aguentar mais tanta pressão”, sem salário algum e, no entanto, vivem se reelegendo.

Porque será, né?

Mas, enfim, é ano de eleição.

Juvenal é muito esperto. Ele já está levando os conselheiros todos andar de trenzinho em cotia, já deu cargo pra gente forte da oposição, fez o time mais modesto do mundo pra 2011 e ninguém sabe porque.

Vou tentar.

Se ele monta Forlan, Kaká e cia, é uma tentativa CLARA de chamar atenção e se reeleger. Se ele mantém um time médio, sem estrelas, sem barulho, sem capa, talvez ninguém fale muito do fato do cara estar tentando ser eleito pela terceira vez, o que é PROIBIDO por estatuto.

Estatuto que, também, só é citado quando convém. Ja que ha anos o logo do clube fica na barriga e não no peito, entre outros.

Claro, internamente já há enorme discussão. Mas o SPFC é um clube de portas fechadas. O que rola lá dentro fica lá dentro e raramente as pessoas fora tem noção de como realmente funciona.

Funciona como em todos os outros. Cheio de politicagem, troca de favores, amadores em cargos importantes e muita coisa sem explicação.

Lá, como nos outros, tem gente séria. Tem, também, um monte de doente que não passa de torcedor com gravata.

Alguns, famosos entre os torcedores, foram afastados até se afastarem sozinhos. Outros foram na marra.

Alguns com razão, outros não.

Um deles quer ser candidato pela oposição. Só que ele ainda não percebeu que no SPFC não há oposição.  Quando perceber, vai voltar correndo pro colo do patrão, aposto.

Athaíde Gil Guerreiro, Leco, Casares… se o Juvenal quiser entregar o bastão, não falta gente pra receber.

Mas ele pode tentar a reeleição baseado em não sei que nó judicial que arrumaram pra ele. Mas deve tentar. E ao tentar, vai encarar uma razoável dose de rejeição dos conselheiros que tanto se vangloriam de um “clube diferente”.

Mas ainda assim, por não ter oposição alguma no clube, ele deve ganhar.

Não há plano escondido do outro lado. A oposição, que na verdade são grupos e não uma força que pensa igual, não tem se falado e os que tentam não chegam a um nome.

Pior: Este nome pode nem existir. Marco Aurélio Cunha? Não tem força interna pra isso. Torcida não vota.

Casares? Duvido que deixe o Juvenal na mão pra virar de lado. Até porque, hoje, mudar de lado é ir pra lado nenhum, já que a oposição não existe.

Você deve se perguntar: Se não existe, como escolhem candidatos?

Pois é. Entendeu porque eles não tem idéia ainda do que fazer?

Pesa contra o atual presidente esta possível mudança de rumo na história do clube, que nunca engoliu bem esse formato de presidente-dono que não larga nunca.

Pesa também a arrogância, o fato de ter transformado o SPFC num clube insuportável aos olhos dos demais e de ter quebrado relações com muitos deles. (Motivo pelo qual virei anti-SP na visão de muitos ha 3 anos e hoje 99% deles concordam e repetem por ai)

Pesa na cabeça dos mais humildes ter que ver dirigente pop star na tv falando como se dirigesse o Manchester e menosprezando rivais, aqueles mesmos que a cada ano também aprendem e crescem.

Juvenal é muito esperto, no entanto.

Ele fechou o cerco de modo que as principais forças que PODERIAM fazer uma oposição relevante contra ele, dificilmente farão.

Um tem cargo na empresa do amigo, outro tem negócios com não sei quem, o outro ganhou cargo de não sei o que lá, e os demais foram convidados pra tomar café da manhã.

Sobraram poucos dignos tricolores capazes de aceitar que o clube não é 100% perfeito em troca de buscar o melhor. Mas estes não tem força perante os que preferem se passar por “clube ideal” ao tentar, de fato, ser o ideal.

Juvenal prepara mais uma eleição. O estatuto do clube pode ser, novamente, pisoteado.

Se fosse num outro clube, seria zona e motivo de discussão todo dia até a eleição.

Esperto, ou talvez por acaso, Juvenal fez o SP sumir do noticiário desde dezembro. E ninguém está discutindo a crise política do tricolor, clube que hoje tem 100% de suas ações definidas por apenas um sujeito.

Eu tinha até feito um texto que ia mais além do que isso, dando opinião sobre cada dirigente, o que está errado, o que está certo, etc. Peguei muito depoimento de conselheiro pra colocar aqui, enfim.

Mas só quem convive perto do SPFC sabe o quanto é irritante falar algo do clube que não seja elogio.  E como eu não estou com a menor paciência de agüentar biquinho de assessor, ligação de dirigente e muito menos piti de torcedor fanático, vou deixar só a informação da situação política.

O resto, dane-se. Não vale o sacrifício.

abs,
RicaPerrone

Comentários