Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Pés no chão

Pés no chão

Me assusta ao final do jogo de hoje as reações de flamenguistas enquanto torcida e do São Paulo enquanto clube. Nenhum dos dois parecer ter mais a leitura razoável do que representam, do que de fato devem fazer e talvez até de suas histórias.

O flamenguista trata o Brasileirão como um campeonato onde o Flamengo tinha que vencer e ponto final. O argumento é “investimento”, sem notar que quem está na sua frente investiu mais e tem muito mais estrutura. Portanto, de acordo com essa mesma linha, o resultado está dentro do previsto.

O São Paulo entra em campo pra achar um gol ou empatar. Seu treinador é mediocre, enxerga um futebol que tentamos nos livrar. Vê uma bola parada como “tudo que ele precisa” e 90 minutos como uma tentativa de não sofrer gols.

Que merda é essa?

Que futebol é esse que vocês enxergam onde o Flamengo sai do Morumbi com um empate e tem ambiente de “crise” e o SPFC sai satisfeito?

A megalomania rubro-negra tomou proporções nocivas ao clubes. O torcedor realmente comprou a idéia de que tem que ganhar tudo, de que tem um timaço, que vai dominar o mundo e que é o Bayer do Brasil.

Pior: esqueceu que no Brasil há outros 11 “bayerns”.

Ganhar Brasileirão não é rotina. Tanto que o Flamengo ainda que não ganhe há tempos é o time que mais ganhou, junto do São Paulo.

Ao transformar a glória em obrigação, você tira do peito a sua grandeza. E ao transformar mediocridade em satisfação, você apequena seu passado.

São Paulo e flamenguistas precisam rever o que de fato valorizam.

Quem tropeça no Morumbi é o São Paulo. Mais ninguém. A mesma verdade se aplica ao Flamengo no Maracanã.

Ter tido chances de ganhar o jogo e merecer é uma coisa. Análise de partida. Considerar empatar no Morumbi com o SPFC um resultado revoltante é pra mandar fechar o futebol brasileiro e dar pra algum canal de youtube adolescente administrar.

abs,
RicaPerrone