Home » Futebol » Campeonatos » Copa do Mundo » Parreira e a lógica

Parreira e a lógica

A lógica do futebol é simples. Preciso vencer, me adianto. Posso empatar, recuo. Sabendo que meu último jogo é quase impossível de vencer, ou venço hoje, ou estou praticamente fora da Copa, em casa.

Do outro lado um time bicampeão, mas em decadência das mais nítidas. Levo 1×0, e não agrido. Sofro um penalti, tenho um expulso, e faço o que?

Me diz! Você tá perdendo por 1×0, em casa, faltando 20 minutos. Penalti pro adversário, seu goleiro expulso. Você saca o que do seu time pra por outro goleiro? Um atacante? Um meia? Um lateral?

Parreira tirou o dez…

Ele implorou pra perder de pouco, e nem isso conseguiu.

O Uruguai foi mais time, até porque é mesmo. Mas, não tem nenhuma qualidade técnica gritante. É mais na base da raça, da defesa e do Forlan, que arma, chuta, bate escanteio, falta e se bobear dá preleção.

A África do Sul entrou pra achar gol. Não achou.

Organizar a Copa, mobilizar um país, receber o mundo, fazer festa, treina 2 anos e contrata o Parreira?  Não é o tipo de coisa que eu faria.

Mas, resultado dá cartaz.

De tudo que Romário fez no futebol, a única ruim foi o Parreira. E infelizmente é que mais dura nos holofotes.

Respeito demais o sujeito, puta cara, grande pessoa. Mas como treinador, me desculpem, é dos piores que já vi trabalhar.

O que fez a África do Sul hoje, precisando vencer, é digno de ser eliminado sem o menor chororô.

Uma pena. Tanto quanto justo.

E vem o Uruguai, neste ritmo, quem sabe, armando um clássico contra a Argentina nas oitavas.

abs,
RicaPerrone

Comentários