Home » Futebol » Clubes » Fluminense » O todo poderoso

O todo poderoso

O que faz Muricy Ramalho neste epsódio da saída do Fluzão é, de longe, a mais lamentável de suas estratégias. E convenhamos, quase todas elas um tanto quanto covardes, dentro e fora do campo.

Não, eu não tenho medo do Muricy. Isso me torna praticamente ateu.

Como pode alguém não temer os incríveis poderes do senhor da ética e do trabalho? Como um ser humano ligado a futebol pode ousar não concordar com o único sujeito que sabe tudo sobre futebol no mundo?

Pode? Não pode. Mas deveria.

Muricy saiu do Fluminense porque quis. Invente a desculpa que quiser, é tão fato que saiu deixando o clube na mão quanto ele tornou fato ter ficado por “ética”, quando na verdade ele ficou porque o Flu NÃO DEIXOU ele ir e ele não sabia quanto ganharia na seleção.

Digo, repito, e desta vez não haverá chilique tricolor: Ele ACEITOU a seleção. O exemplo pros filhos quem deu foi o Fluminense, não ele.

Agora ele chega em casa e um dos seus pergunta: “Papai, pode deixar o time numa situação dessas na Libertadores depois de tudo que seu amigão da Unimed investiu?”

– Pode, filho. Papai pode tudo. Papai é malandro. Papai é amigo dos jornalistas de estúdio e bate nos de campo.
– Porque, papai?
– Porque quem opina e manda são os do estúdio.
– Benção, pai.
– Benção, filho. A você e a humanidade que eu criei.

E assim segue a lenda. Muricy repete tanto que é trabalhador que nunca será preguiçoso, nem se aposentar.

Repete tanto que é ético, que mesmo quando pisa na bola é vítima.

E quando, covarde, deixa o clube na mão, vai na tv dizer  que é preciso “coragem” pra fazer o que fez.

Quer sair de corajoso, e pior, consegue.

O resumo da ópera é tosco.

Muricy insinua que DEU 3 brasileiros ao SPFC. Insinua que foi impedido de ser tetra no Palmeiras, como garante ter sido proibido de vencer no Inter, quando todos lembram de um pênalti no Tinga e esquecem das derrotas para Coxa e Paraná, onde o Inter de fato perdeu o título.

No Flu, não fosse o mesmo entrega-entrega, atestado pela CBF nesta segunda quando fez o calendário 2011, ele não teria vencido. Mas venceu, porque quem joga pra não perder se dá bem em torneio de pontos corridos.

É um técnico competente. Sabe fazer pontos, mas não sabe fazer futebol.

E não vou discutir isso pela milésima vez. Muricy é o filhote do Parreira, e isso já explica tudo que penso.

Me irrita, porém, o desrespeito com o Fluminense.

Muricy saiu do SPFC dizendo que revela jogador. Mentira! A base do São Paulo foi ABANDONADA pelo técnico por 4 anos. Hoje sim é usada.

Saiu como se ELE fosse o responsável pelos títulos. E o Ceni? E a diretoria? E os jogadores? Parece que sem a benção do Muricy nada acontece.

Ele se acha mais que o Luxemburgo, mas como a imprensa não gosta do Luxa… o Muricy é “engraçado”.

Engraçado é ser campeão num clube podre, como ele insinua ser o Flu hoje. Algo que o Andrade encarou também no Flamengo, que não tem estrutura. Assim como muitos no Corinthians até outro dia, sem CT, e tantos outros em tantos clubes brasileiros.

Muricy quer sombra, agua fresca e a confirmação do óbvio.

Me dê estrutura, um timaço, salário em dia, uma puta comissão técnica, camisa forte que eu ganho.

Você e qualquer pasteleiro, Muricy.

Fala, agora, de um jeito como se fosse um ser superior que foi doar um título ao Flu. Lamentavelmente muitos acreditam e colocam o sujeito acima do clube, como se ele fosse algo além de um técnico de futebol.

O correto, o ético, o perfeito.

O técnico que fez o Conca jogar, que inventou o Breno, que deu valor ao Emerson.

O cara que valorizou a base do São Paulo.

O marketeiro. E o maior marketing que existe é dizer que não faz marketing.

Muricy está detonando o Flu aos 4 cantos, covardemente.

Porque quer o melhor pro clube? Não. Se quisesse, ficaria.

Ele quer é dizer, de novo, que só ganharam o caneco por causa DELE!

E é mentira. Eu diria que ganharam o caneco também com ele, ou, apesar dele.

Renato foi a final da Libertadores, Cuca a final da Sulamericana. O Fluminense ganhou a Copa do Brasil e tem feito alguns campeonatos brasileiros em bom nível nos últimos anos.

Assim como no São Paulo, caro Muricy, você chegou com o processo todo realizado. Aliás, pra que não digam que acho isso agora, tem um post meu na era Cuca dizendo que o Flu construia um grande título ha pelo menos 4 anos. E ele chegou.

Não quero, jamais, tirar os méritos do Muricy em transformar cruzamentos em títulos. Ele tem, é a filosofia dele, e eu detesto, mas respeito.

O que não quero, de forma alguma, é aceitar que este mérito seja tirado do Fluminense e colocado na conta do Muricy.

O campeão é o Flu.

E agora, quase eliminado do mata-mata, torneio de time grande, que pra ele é sorte, ele corre da raia e mete a mala em cima do clube que, sem estrutura, encheu o bolsinho dele até ontem.

A bola pune. Não se esqueça disso.

abs,
RicaPerrone

Comentários