Eu quero saber o que o Queiroz fez e se o Flávio estava envolvido. Como todas as pessoas de bem do país, devemos esperar esclarecimentos de tudo que possa nos prejudicar.

Há neste caso diversas questões políticas e como sempre digo, embora seja difícil pra alguns, eu escrevo sobre comportamento, nunca sobre a política em si.

O comportamento é irritante. Flávio e Queiroz se não devem, poderiam ir lá, falar e acabar com isso. Quanto mais enrolam o caso, mais desconfiados ficamos todos.

Mas o comportamento em volta disso é genial. Observe.

Há uma turma que beira a cafajestagem que diz “eu sabia”  ou “eu avisei”.  Além de desonestos, acusarem sem provas e atingirem terceiros, são mentirosos. Em nenhum momento da campanha anti-bolsonaro o discurso foi “ele tem um esquema de laranja no gabinete do filho”.  Portanto, mesmo se isso acontecer, você não avisou. Tal qual todos nós, você não sabia.

O que você avisou é que ele ia “matar viado”, “bater em mulher”, “jogar travesti da janela”, “fazer ditadura”, esses absurdos pra atingir uma classe menos favorecida intelectualmente que compra qualquer terrorismo.

O Queiroz, que sequer tem ainda o rótulo de réu, você não avisou e não sabia.

Mas a melhor parte disso é a forma com que os radicais de esquerda se perdem na alegria em ver algo dar errado.  Eles não notam que não há movimento popular pró-Queiroz. Ou seja, ao contrário do que fizeram, ninguém está defendendo ou pedindo que não seja investigado um suspeito.

Eles não percebem, ou fingem, embora pra fingir tenha uma dose de inteligência que desconfio não haver ali, que os partidos estão mudos sobre o Queiroz porque ele é o penúltimo da lista. E só está apanhando o Queiroz porque a Globo está fodida desesperada pra tentar ter o Bolsonaro nas mãos.

Há, no topo da lista, o PT com 50 milhões. O Queiroz tem 1,2.   Eu daria um conselho de amigo: se seu partido tá quieto, não grita muito porque pode chamar atenção pro detalhe dele ter na mesma lista uma suspeita CINQUENTA vezes maior do que o alvo.

Em resumo. O Queiroz e o Flávio estão sendo investigados e nenhum de nós está impedindo isso ou se posicionando contra. Menos ainda o condenando por antecedência, como muitos já fazem por ai cometendo um crime, o que também não impressiona vindo de eleitores do Haddad, que é Lula, e portanto, se diz ladrão.

Se eu fosse o Flávio, em nome do bem maior, que é o governo do pai, iria lá, falaria o que tem que falar e se fez merda pede pra sair. Mas se ele não for, continuar investigado, chegar a réu, até ser culpado, eu aposto com vocês que não haverá nenhuma comoção nacional por #FlavioLivre ou pedido que julguem Queiroz nas urnas.

Porque o que vocês estão gritando neste momento é exatamente o que nos separa. Nós não estamos defendendo ninguém. Vocês nem estão citando o mesmo caso, do mesmo relatório, so que com 50 vezes mais dinheiro suspeito envolvido.

De novo, pra variar: quem é que tem bandido de estimação?

RicaPerrone

Compartilhe!
  • 5.3K
    Shares