Home » Futebol » O “Municipal” fica na Vila

O “Municipal” fica na Vila

Uma vez o Muricy, chato como sempre, disse: “Quer espetáculo, vá ao municipal”.  Coisa de gente que pensa pequeno, que acha que bom trabalho é o simples dever básico cumprido e não enxerga o algo mais que a vida costuma premiar.

O Santos 2010 é uma luz no fim do tunel para este futebol chato que assistimos hoje em dia.

Quando tinha Pelé, o Santos fez o mundo buscar um jogo bonito, pra frente, cheio de gols. Quando o Brasil perdeu a Copa de 82, uma geração de jornalistas dos mais inconsequentes obrigaram nossos times e técnicos a jogarem pelo resultado, pois era o que importava.

Em 94, isso se consagrou nas mãos do pragmático mestre Parreira.

O Santos de Robinho e Diego, com o Cruzeiro de Alex deram uma esperança a quem gosta de futebol bem jogado. Em seguida, veio uma Copa com 4 craques no ataque e uma atuação pífia, o que fez voltar a tese do resultado, o lixo dos jogos por meio a zero e etc.

Em 2010, o Santos renasce com a esperança de se atrelar um bom futebol ao resultado.

Estes meninos, que já causam inveja e raivinha besta em alguns, são a mais simples tradução do que o mundo entende por “futebol brasileiro”. Moleques, atrevidos, irreverentes, irresponsaveis.

Querem gols, não pra humilhar, mas pra dançar.

Querem olé, não pra humilhar, mas pra dar risada.

É molecagem pura. A alma do nosso futebol veste branco e joga na Vila, hoje em dia.

Amanhã, se não ganhar nada, vai ter gente espinafrando o Santos, o futebol bonito, etc. Como quem comemora a vitória do Jacaré sobre o Tarzan.

Pra mim, mesmo que não ganhe, será épico e referência.

Isso que faz o Santos hoje é o sonho de todo torcedor.

Esperar o dia do jogo não pra VER SE GANHA, mas sim pra ver seu time jogar um grande futebol e te causar a emoção maior do futebol,  que é o medo do resultado.

O Municipal fica na Vila, Muricy.

Isso é futebol.

abs,
RicaPerrone

Comentários