Foto: Delmiro Junior

Eles cantam pra provocar, os demais negam pra rivalizar e no final o mundo todo sabe que é verdade.

O Flamengo está para o Maracanã como o Cristo Redentor pro Rio de Janeiro. Pode não ser dele, nem mesmo ser a figura central da cidade, mas quando se referem ao Rio, a foto é do Cristo. E quando se fala em Maracanã a imagem é sempre da torcida do Flamengo nele lotado.

Sou de fora do Rio, cansei de ver essa imagem. O Maraca é “deles”.

Na prática? Não. No papel? Menos ainda. Hoje é até um mau negócio jogar lá. Mas ainda assim, é Madureira pro Arlindo Cruz, Padre Miguel pro Dudu Nobre, Xerém pro Zeca ou Pillares pro Xande.  Você pode até sair um dia, mas não terá outro “lugar”.

O “seu lugar” é o Maracanã. Até que um dia se torne inviável, como estamos as vias de reconhecer. Mas ainda assim, quando citarmos o mais importante estádio do mundo em todos os tempos, ele estará vestido de rubro-negro.

Diego fez um golaço numa tarde especial. Além dos 2 mil jogos completados no estádio, uma grande vitória, um puta golaço e uma festa.

Flamengo e Maracanã misturam fracassos épicos e alegrias memoráveis. Ontem não foi nenhuma delas. Apenas um jantar de boas de sei lá o que confirmando o que todo mundo sabe…

O Maraca é deles.

RicaPerrone

Compartilhe!
  • 2.6K
    Shares