Tite é o melhor treinador que temos na América do Sul. Não há qualquer contestação sobre seu trabalho, qualidade ou seriedade. Mas as escolhas de Tite nessa Copa do Mundo foram parte responsável pelo futebol da seleção ter tido uma queda tão grande das Eliminatórias pra cá.

Foi incoerente ao trocar o Marquinhos do nada e bancar outros até o fim.  Se o Thiago Silva ganhou a posição em um treino, como que Jesus, William e Paulinho não perderam as suas em 4 jogos?

Porque mudou o time? Porque sucumbiu a convicção da imprensa e da torcida por Coutinho no meio? Perdeu poder de marcação, perdeu distribuição, altura e marcação. Perdeu o Paulinho na área. Perdeu muito do time que nos fez sonhar em troca de considerar fundamental um jogador que é muito bom, mas que não merece mudar um time todo.

Coutinho poderia ganhar a posição do William em 2 jogos. Bastava manter a convicção no trabalho que aconteceria naturalmente.

Quem era o reserva do Casemiro? Não havia nenhum volante ali de marcação tão forte quanto. O perdemos e perdemos com ele todo a cobertura dos meias do Brasil.

Renato Augusto era fundamental no time. Único jogador de articulação no meio. Perdeu a vaga, perdemos a alternativa e viramos um time dependente de um drible ou de um chute.

Jesus correu muito, mas não estava bem. O Firmino entrou algumas vezes com mais força e presença de área que ele.

Coisas que o Tite obviamente tem explicações pra ter feito, mas não concordo com elas.  O time das eliminatórias era ótimo, brilhante. NADA,  nem a vontade de ter Coutinho e William, justifica mexer nele.

O Tite abriu mão do que construiu e atrasou o processo da seleção na Copa. Fosse uma sequência natural do que vinha sendo feito, estaríamos jogando muito bem desde a estréia. A “nova evolução” do time se deve ao tanto que recuamos para refazer o sistema de jogo.

E não era preciso.

Mais 4 anos ao melhor treinador da América. O hexa vem será com ele por merecimento. Mas parte de não ter vindo agora é também por conta das mudanças do próprio Tite.

abs,
RicaPerrone