Existem times brilhantes, seleções que carregam multidões, zebras, favoritos e o Uruguai. Nada é igual ao Uruguai. Ninguém tem mais orgulho da luta do que da qualidade, ou ostenta tanto orgulho mesmo diante de tantos fracassos.

A América do Sul tem características incrivelmente diferentes de país pra país. Vai da pureza colombiana ao mau caratismo argentino, passando pelo talento brasileiro e a fragilidade peruana. Você vai achar na África ou na Europa alguém que jogue como o Chile.

Vai encontrar uma condição de não protagonismo ainda que grandiosa também numa Inglaterra. Vai achar quase tudo, menos a combinação sem igual de história, amor pelo futebol, identidade e luta como tem o Uruguai.

O conceito de rivais que respeitamos é definido aqui. Basta olhar pra o que eles já nos fizeram, como fizeram e ver que nós apenas rivalizamos com eles. Sem repulsa.

Chama-se respeito.

Eu costumo dizer isso sobre o Fla-Flu. Os demais cariocas tem relação de superioridade, inferioridade, deboche, ódio, mas de respeito, o Fla-Flu sobra. Os dois se olham de frente, não cantam vitória de véspera e sabem que, seja qual for a condição, ali há algo que lhe desequilibra.

O Uruguai é nosso freguês sim. Mas é aquele cara que você bate porque precisa, porque se pudesse apertaria a mão dele.

Portugal não é um time ruim. Pelo contrário.

O Uruguai é daqueles times que dão sentido à Copa. Portugal participa dela as vezes.

abs,
RicaPerrone