Home » Futebol » Clubes » Fluminense » O Deus do futebol

O Deus do futebol

Muricy parecia ter mudado. Mas foi apenas uma rápida ilusão achar que o senhor arrogância tinha descido pra terra de novo. Como sempre, acobertado pela mídia, que preferem usá-lo de referência ética do que contestar suas atitudes pouco nobres, esperou vencer pra se mostrar o mesmo arrogante e marketeiro de sempre.

Muricy não sabe ficar quieto. Aliás, nem ficar quieto e nem fazer um time jogar futebol. Sabe ganhar jogos, incontestável! Da forma mais covarde que tem, mas sabe.

As pessoas morrem de medo do Muricy. Ele ganha, e quem ganha fala o que quer e leva uma torcida enorme atrás dele. E assim sendo, aqui em SP, bateu em todo mundo enquanto vencia.

No Rio, sem saber em quem podia bater, ficou quietinho 6 meses. Até que venceu, cresceu o ego, e foi na TV falar besteira como sempre faz após ser campeão.

“Venceu o trabalho”, como se só no Flu tivesse tido trabalho.

“Mata-mata é sorte”, como se todos os técnicos do Brasil, capazes de vencer este torneio que ele não consegue, fossem apenas sortudos.

Isso me lembra quando ele, cheio de razão e amiguinho dos donos da imprensa, falou do Cuca. No mesmo mês que foi jantar com a diretoria do Inter estando no SP. Mas isso ele não conta, e quando conta, diz que “com ele não! Pois ele é mega-ético”.

O Cuca não, né?

Como quando debochou do trabalho do Cuca e do Felipão numa palestra para jovens técnicos em São Paulo. Eu tava lá, eu vi. Tirou sarro do método dos caras, como se o dele fosse superior. Aliás, ele discutir o Felipão na questão motivacional chega a ser engraçado.

Muricy é malandro. Marketeiro de primeira. Mas tem ao seu lado a amizade de meia duzia de jornalistas grandões. E assim, amigo do chefe, pode bater nos funcionarios.

Quando Felipão faz, é um cretino e protestam. Quando Muricy faz, é “o jeitão dele”.

Quando o Luxemburgo cita suas conquistas, é arrogante. Quando Muricy vem na TV dizer que só pontos corridos aparece trabalho de técnico e o resto é SORTE, ele não está sendo arrogante e mal educado. É só “o jeitão dele”.

Se o Luxa diz que sonhou com o Tele, é marketeiro. O Muricy é “fofo”.

Se sonhou, foi só sonho. Se fosse o Telê mesmo, não viria te abraçar. Viria te dar uma bronca por você jogar um futebol tão mediocre e covarde, além de se declarar um discipulo do Parreira e não dele.

Eu tento simpatizar com o Muricy. Juro.

Outro dia mesmo fiz um post elogiando as melhoras dele, a mudança de postura, etc. Mas aí, campeão, volta tudo como antes. O sujeito sobe no salto, fala o que quer, todo mundo diz amem e a imprensa assina embaixo.

Afinal, quem é o jornalista babaca que vai questionar o vencedor? Ele terá a torcida a seu favor, logo, sua opinião será questionadíssima.

No futebol só vale o 1×0. E é disso que vive o Muricy.

Da imagem que fez de bonzinho, santinho, correto e trabalhador, e das ótimas chances que usa pra se fazer de herói.

Como por exemplo quando DISTORCE a verdade sobre a seleção. Cujo convite ele ACEITOU. Quem não deixou foi o Flu. Ele, senhores… aceitou!

E como revela o Milton Neves em entrevista que deu neste blog, Muricy teria ligado pra ele pedindo lobby pra seleção e depois dito que só não foi porque não sabia qual era o salário.

Mas isso aí ninguém ouve. Só que ele trabalha, ficou pra dar exemplo pros filhos, etc.

Eu não sei o que é pior. Um sujeito que usa o sucesso pra pisar nos outros e insinuar ser o exemplo de tudo ou um jornalista que, burro, vai criticar o cara que acaba de ser campeão.

abs,
RicaPerrone

Comentários