Atlético MGBotafogoCorinthiansCruzeiroFlamengoFluminenseGrêmioInterPalmeirasSantosSão PauloVasco

O capitão

Basta um jogador querer e seu time pode perder 3 pontos por jogo no Brasileirão que vem aí. A idéia para que clubes paguem em dia é boa, a forma, no entanto, é contestável.

Simplesmente porque você não pode do dia pra noite pegar clubes que devem 5 meses e pedir que não atrasem mais 1 mes sob pena de perder pontos, cair, e então nunca mais acharem um meio de equalizar as contas.  Acho que pode ser parecido, mas não exatamente assim.

E aí vou na figura mais inútil do futebol brasileiro: o capitão.

Porque diabos o líder de um grupo é determinado pelo chefe dele e não pelo grupo?  Começa o erro ali. Normalmente o capitão é imposto ao time, não escolhido. E então, tem uma liderança muitas vezes contestada.

Ele é fechamento do treinador, não necessariamente do grupo.

Porque não damos um valor e uma responsabilidade ao capitão do time?  Por exemplo:

Todo ano o grupo se reune e elege um capitão. Isso não passa pela comissão técnica, nem pela diretoria. É o líder do grupo.  E este, como representante legal do time, se reporta ao Bom Senso, a CBF e a direção do clube.

Quando então o capitão do time for na CBF denunciar atraso de salários, aí sim, o clube perde pontos.  Quando um jogador qualquer, contra o restante do grupo, o fizer, não deve ter o mesmo valor.

Porque?

Porque o futebol é um meio sujo tanto quanto qualquer outro onde muito dinheiro esteja envolvido. Você pode encontrar um jogador que brigou com a diretoria disposto a acabar com o trabalho de um ano de um clube. O problema é que perder pontos no campeonato reflete também para os jogadores e seu futuro.

É uma relação de quem tem pouco a perder. Ou você acha que o Fred pediria a perda de pontos do Flu e seria rebaixado? Já o grupo do Botafogo em 2014, ha 5 meses sem receber, este sim, poderia coletivamente dar a cara a tapa.

Jogar tudo isso nas costas de um atleta é uma tremenda covardia.

Talvez tenham encontrado uma forma do capitão do time ser oficial e relevante perante o grupo e a torcida. Não apenas o cara que fala com o juiz e carrega uma tarja no braço.

A idéia é bem vinda, a CBF está tentando melhorar as coisas, reconheço. Mas é muito mal pensada e dá margem a muito mais discussão, STJD, Tapetão, ou seja, tudo que não queremos no futebol.

Dá pra fazer melhor.

abs,
RicaPerrone

Mostrar mais

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar