Diego Souza não é um craque, nem um jogador comum.  Aos 26 anos deveria decidir campeonatos e jogos grandes, não era o caso. Aos 30, talvez, ser uma referência na sua posição eternamente indeterminada.

Isso já responde.

Diego é cansado. Joga porque parece ter que jogar.  E joga mais que a maioria.

Fosse um obcecado por resultados estaria em outro patamar. Se tivesse talvez não fosse no Brasil.

Uma aposta durante toda a vida. Jamais alguém contratou Diego Souza sabendo o que estava fazendo. Sempre foi uma aposta.

Justificada, porque dá certo e errado na mesma intensidade de apostas.

Pro São Paulo podia ter servido. Até fez seus gols, mas entra e sai de campo como de clubes: sem conseguir criar laços.

Um jogador de alto nível que parece esperar pelo fim da carreira desde os 23 anos.

Pro Sport é atração.  Pro Vasco seria uma recordação.

Pro São Paulo um gasto.

E pro Botafogo?

RicaPerrone

Compartilhe!
  • 324
    Shares