Home » Futebol » Campeonatos » Copa do Mundo » Nunca serão!

Nunca serão!

Caros hermanos e brasileiros que gostam de babar ovo;

Nesta data querida, já repetitiva e quase parte do calendário, podemos voltar a discutir em bom nível. Até hoje, quando ainda existia a eterna euforia patética de que há alguma possibilidade “deles” serem campeões de algo sem que haja água batizada, compra de adversário ou gol de mão, era impossível. Agora, já com a verdade estabelecida, fica mais fácil.

E a verdade é repetitiva, quase chata.  Mundo injusto este, que dá tanto pra uns,  pouco pra outros.

Vocês, hermanos, torcem pelo seu país, o que é absolutamente normal e respeitável. Também torceria, caso tivesse tido o azar de nascer aí na periferia do continente. Mas, tive sorte.

Nasci no país da bola, onde jamais precisamos burlar a ética desportiva para sermos o que somos. Ganhamos 5, podemos ganhar a sexta, e com erros contra e a favor, como acontece com todos, ainda tivemos 2 copas onde deixamos de disputar por culpa da falta de caráter de alguns de vocês. Seja ele um dirigente, seja ele o que for. Fato é que foi apoiado pela maioria, pois até hoje “celebram” estes fatos.

Em 1978, nos tiraram da final através dos “amigos” peruanos. Em 90, doparam nossos jogadores para vencer a partida. Há quem ache isso engraçado, eu, como tive educação em casa, acho mediocre.

Vocês tem um dom indiscutível que é o da sedução. Diria que se fossem mulheres, e que pelos beijos na boca e cabelos até confunde, teriam dado pra todos os jornalistas brasileiros em 30 dias. Sim, eles amam vocês.

A capacidade de marketing também é elogiável, pois desconheço um time que não ganhe nada há 20 anos, que tenha em seu curriculo 2 atos dos mais sujos do futebol em todos os tempos e que ainda assim consigam ser levados como “potência”.

Pobre Peru, que além de ter ajudado a evitar um título brasileiro em plena Argentina em 78, ainda teve que ver um gol irregular salvando vossa pátria de mais uma copa sem participar.  Estes sim, ao lado de alguns arbitros, são os melhores de sua história em Copas.

Nesta, por mais absurdo que pareça, conseguiram levar fama de “favoritos”, após 4 anos mediocres de preparação e mais 4 babas nos primeiros jogos, onde foram ajudados com 4 gols irregulares.

Seu maior ídolo virou treinador. Aquele mesmo que atira em jornalistas, que manda todos chuparem, que dá ótimo exemplo de cidadão ao seus fãs. Aquele que, se fosse brasileiro, seria humilhado e condenado por nós. Afinal, reprovamos esse tipo de comportamento.

Mas, sendo vocês, alguns dos nossos desvirtuam valores e aplaudem.

Até porque, é o que resta. Idolatrar o único jogador que deu status ao futebol argentino durante um periodo. Os demais jamais fizeram nada, os números mostram isso. São fracassos e mais fracassos, de todos os tipos, mesmo fazendo uso de água batizada.

O nosso ídolo é o Pelé. Aliás, nem fazemos tanto auê assim em cima dele porque temos muitos ídolos campeões mundiais, não apenas 1. Podemos escolher, gostar mais de ciclano ou beltrano. Aí, entendo, só há uma alternativa.

Mas, por favor, parem de insistir em comparar. Comparem-se com o Uruguai, talvez. Com a Suécia, ou no máximo com a Hungria. Como vocês, vireram bom momento, mas depois acabaram sumindo, infelizmente.  Esta comparação entre o futebol argentino e brasileiro é tão absurda que transforma vocês em arrogantes, quase malucos.  Coloquem-se em seu devido lugar, por favor.

As pessoas acham que eu odeio a Argentina, e não é verdade. Eu sinto pena. Eu não acho que um povo que faça um alfajour tão gostoso tenha que passar por tanta humilhação naquilo que chamam de paixão nacional, o futebol. Acho que mereciam, sei lá, de vez em quando, ganhar um torneio ou outro sem que haja um asterisco. Mas, o mundo é injusto, como eu disse no começo.

Aqui, hoje, alguns se lamentam. Não porque são argentinos, mas porque queriam dizer “eu sabia!” no final. E não, não sabiam. Se soubessem, jamais apostariam num time como este, de treinador fanfarrão, craque que some, defesa mediocre e campanha ridícula nos últimos anos. Ah, últimos 20, diga-se.

Nós estamos fora também.  Mas, jamais, tentando comprar um resultado ou dopar um adversário. Menos ainda usando de racismo para tratar nossos rivais, que se forem negros, não seriam chamados de “macaquitos” aqui. Nosso povo não permitiria, nem acharia graça.

Mas não tem nada, não. Daqui 4 anos tem outra Copa e novamente vocês se acharão em condições de ganhar alguma coisa. Novamente jornalistas brasileiros e torcedores de video game vão passar 30 dias rezando pra verem vocês surpreenderem o Brasil, o que evidentemente, não acontecerá.

Adios, Hermanos!

Como sempre, ou siempre, voltam cedo, sem brilhar.  Como sempre, quando não há nada irregular, o caminho do fracasso é natural. E desta vez, mesmo com o asterisco desenhado pelos arbitros, ainda assim, rumo a Buenos Aires.

Entendam, de uma vez por todas: Nunca serão!

Torceu pra Argentina? Tá tristinho? Azar seu!

PENTA, sem asterisco!

Sua camisa é moda, a minha é foda!

“Quem nunca saiu da Copa goleado poe o dedo aqui! hahahahahahahahahahahahhaa”

abs,
RicaPerrone

Comentários