Bom público, surpreendendo até mesmo os otimistas.  Saudades misturada com expectativa.

Nenê contratado, e não o faria com salários em dia, imagine atrasados. Não vem bem, faz bico quando contrariado. Contratação de alto risco num elenco que já tem um “meia técnico e lento” e que não recebe em dia.

O gol bem validado do Flu.

O gol bem anulado do Ceará. Indiscutível uso do impedimento no lance.

O massacre. A bola que não entra. As vaias a nova falta do “detalhe”.

“Cria” do Flu, Parreira criou a frase mais mal interpretada e mentirosa do futebol ao mesmo tempo. É fácil entender o que ele quis dizer, e mais fácil ainda entender porque passou a carreira sendo demitido. Detalhes.

Diniz tem uma idéia. Ela funciona, mas nem sempre o resultado final indica que foi bem feito.

Falta um “detalhe”. Justo o que decide a porra toda.

Se pelos números ou pela idéia, não sei o que vai decidir a nova diretoria do Flu. Sei que eu manteria, até porque é um time com salários atrasados e isso atrapalha qualquer processo para um líder.

Eu gosto da entrega, do conceito, da forma de jogar e não vejo alternativa melhor. Não me refiro ao Diniz, mas ao Fluminense que tenta ser protagonista pela forma e não pelo título, que obviamente com esse cenário financeiro dificilmente virá.

Enfim. Vaias. Numa noite em que faltou “o detalhe” para ser muito feliz.

RicaPerrone

Compartilhe!