Home » Futebol » Campeonatos » Copa do Mundo » Não inventa!

Não inventa!

A CBF agora tem 1 mês para escolher um novo treinador para a seleção. E esta escolha não tem nada a ver com a de 2006, a de 98, a de 2002, e nenhuma outra da história do futebol brasileiro. Esta escolha é a mais importante de todas elas, pois daqui 4 anos este treinador sofrerá ao vivo e a cores tudo que o Dunga e todos os outros ouviram via imprensa nos últimos anos.

Ou seja, não dá pra inventar! Tem que ser “o cara”, e este cara tem nome. Luis Felipe Scolari.

A Copa de 2014 exigirá do Brasil 2 mudanças consideráveis.

1- Jogadores que chamam responsabilidade
2- Aprendermos a torcer mais do que cobrar

Não adianta achar que um time com medo de errar pode aguentar um estádio lotado e 200 milhões de pessoas cobrando deles por 30 dias. Isso não dará certo em lugar nenhum.

Aqui, ao contrário da Alemanha e da Argentina, nós não vamos aplaudir o vice ou o quinto lugar. Não sabemos fazer isso, é cultural, errado, mas é assim. E portanto, os 23 caras que forem representar o Brasil nessa terão que ter, acima de tudo, coragem e personalidade.

O técnico, que escolhe os 23 e que comanda tudo isso, não pode ser uma experiência, não pode ser um alvo fácil pra imprensa e nem alguém que a torcida odeie. É preciso escolher alguém que traga o torcedor pro lado do time.

E este cara é o Felipão, não existe outra alternativa.

Eu gosto do Luxemburgo, mas ele seria perseguido por boa parte da imprensa como foi o Dunga. É pedir pra tumultuar.

Ricardo Gomes é brincadeira. Não tem condição alguma de aguentar um tranco destes.

Muricy é o anti-futebol brasileiro desenhado. Na Copa aqui vamos exigir bom futebol, não dá!

O Mano é muito bom, mas falta ainda aquela unanimidade que dê uma blindagem quando necessário.

Não temos alternativas tão boas assim. Temos o Felipão e o resto.

E a CBF deve sim oferecer um belo contrato de 4 anos ao professor Scolari e pedir pra ver a “família” de volta.

Não fizemos feio em 2010. Menos ainda nos anos anteriores a Copa. Porém, em 2014, a principal coisa que faltou nesta Copa tem que sobrar: Personalidade.

Os palmeirenses que me desculpem, mas o Felipão tem que dizer sim a seleção e o Palmeiras tem que entender.

Qualquer sujeito no mundo gostaria de tentar ser o campeão da Copa dentro do Maracanã pelo Brasil. E ele, competente e correto que é, deve aceitar.

Nós precisamos do Felipão mais do que o Palmeiras pra esta Copa. E a seleção é mais importante do que qualquer clube.

Não pra você, torcedor. Mas pro futebol e pra quem vive dele.

Meu escolhido seria o Felipão, sem muro.

E o seu?

abs,
RicaPerrone

Comentários