Home » Futebol » Não é acaso

Não é acaso

Quantas vezes uma vitória do seu time terminou numa contusão em virtude de um pontapé de um deles? Quantos jogos mal terminaram por ataques de raiva como o de ontem?

A final que não teve segundo tempo, a Copa comprada pro inimigo não vencer, o jogo onde dopar adversário foi divertido e não um “absurdo”. São assim, sempre foram. É  “cultural” usar tudo que for possível pra ganhar, mesmo que isso saia da regra. É parte deles bater, catimbar, criar situações e ambientes para camuflar a falta de futebol que lhes tortura há um século.

Ser argentino e gostar de futebol deve mesmo causar revolta, vontade de burlar a ética e o bom senso. Mas ao longo de 100 anos já deviam ter se acostumado. Reagem como se fosse uma novidade a humilhação em 90 minutos.

E então, transformam os últimos 5 quase sempre num show de horror. Ontem agrediram policiais. E o Galo ajudou a pagar multa pros caras irem embora. Mas peraí, se eu agredir um policial eu não vou preso? Eles não. Eles podem tudo. Eles são o perfil do futebol sulamericano, aquele que vive do Brasil e o menospreza nas suas decisões. Na argentina pode atirar pedra. Brasileiro é bacaninha, toma ponto na cabeça e acha engraçado ter ido a “batalha do Monumental”.

Nem na Bolívia, onde temos 12 brasileiros presos absurdamente sob o rótulo de “corintianos presos”, seria tão covarde a reação.

Eles vieram aqui na terça dar pontapés no time do Palmeiras. Vieram ontem dar porrada na polícia, e vão voltar pra casa, continuar batendo, apanhando em campo e sendo exaltados por uma imprensa que adora tudo que está a um metro além da fronteira.

O futebol argentino é uma fraude. Sua Copa em casa foi comprada, a outra conquistada com um gol irregular decisivo, além de terem dopado nossos jogadores na outra final que disputaram.

Seu povo exalta a “malandragem” de ser desonesto, enquanto aqui, onde hipocritamente detonamos tudo que vemos de não tão perfeito, achamos o futebol argentino maravilhoso, tradicional, lindo, fofinho, elegante, etc.

Somos uns bostas. Um bando de baba ovo de gringo que aceita tomar tapa na cara e que acha bonito ter Rubinho chorando no pódio porque foi “sacaneado”. Sacaneado somos por nós mesmos, complexados, quase otários. Mas vamos em frente.

Logo mais tem a porcaria da Liga Europa, com jogos dignos de estaduais, que faremos parecer espetaculos da Disney, enquanto detonamos o nosso futebol em troca de parecer sério e critico pros outros.

Boa viagem, Arsenal. Voltem sempre. Aqui vocês são reis. Não pelo que jogam, mas porque falam outro idioma.

E aqui, basta. abs,

RicaPerrone

Comentários