Home » Futebol » Minha casa, sua casa

Minha casa, sua casa

Eu não vou entrar na discussão fria sobre o dinheiro do Mineirão e o quanto os clubes lucram lá e o quanto lucram no Independência.  Sei, porém, que é bem pouco considerável o fator renda nas contas de um clube hoje em dia.

Talvez jogar no Independência seja 1 milhão mais lucrativo. Talvez seja “um caldeirão”, mas não será a casa do Galo.

A sua casa você vai lá e compra. A casa de um clube ele conquista.

O Flamengo, se fizer a mais moderna arena do mundo, perderá força e não o contrário.  Talvez você, rubro-negro, ache que não. Mas daqui, de fora, jornalista e conhecendo jogadores, técnicos e torcidas rivais, posso te garantir que há um peso para a frase “Flamengo no Maracanã” e outro bem menor para “Flamengo em Macaé”.

Flamengo é Flamengo? É, mas Flamengo no Maracanã é mais Flamengo.

Galo, fora do Mineirão, é só o Galo. “Galo no Mineirão”  dá tremedeira.

É psicológico, é tradicional, histórico e é parte do jogo. O Corinthians no Pacaembu é um time, fora dele é outro time.

“Ah mas a torcida vai igual”. Foda-se, não to discutindo quantas pessoas vão. Estou discutindo onde é a sua casa.

Meu aniversário num bar vai mais gente do que aqui em casa. Mas a minha casa é aqui, não no bar.

O Flamengo levaria 30 mil pessoas por jogo se jogasse em Alagoas. Mas se jogar lá, não será Flamengo.

Se o São Paulo for mesmo a Barueri enquanto reformar o Morumbi, será muito menos respeitado do que é no Morumbi.

Pode encher Barueri, dizer que tem mais pressão, dizer o que quiser. O São Paulo é São Paulo no Morumbi. Fora, é apenas o São Paulo.

Vale pro Galo, vale para cada um dos 12 grandes.

Veja se o Botafogo já é no Engenhão, após alguns anos, o que era no Maracanã.

Melhorou muito, mas ainda não. O Maracanã é palco de títulos do Botafogo. O Engenhão não. E queira você ou não, isso mexe com  o adversário.

Rogério Ceni me disse, em 2008, na Libertadores: “O Flamengo no Maracanã é foda”.

Eu perguntei: “Porque”?. E ele não argumentou com jogadores. Argumentou com o psicológico.

“Flamengo no Maracanã lotado é foda… É sempre foda”.

Pegou?

A sua casa é aquela. Não é uma assinatura que vai determinar essa mudança.

O Galo pode até ir pro Independência e ser muito feliz. Mas eu informo, sem medo de errar, que a frase “O Galo no Independência”  não coloca 50% do medo e do respeito que todos os times do país tem quando ouvem “O Galo no Mineirão”.

É parte do jogo. E este jogo, o futebol, se joga com os pés, a cabeça e o coração.

abs,
RicaPerrone

Comentários