A discussão da Placar sobre Neymar se baseia no que Neymar pode fazer contra o que alguns já fizeram. Gerou polêmica e considerável razão para ambos os lados com argumentos válidos.

Messi e Maradona talvez seja o caso mais fácil de explicar isso.

Se aos 12 anos de idade você jogasse uma bola pro alto provavelmente o Maradona teria um talento natural muito maior que o do Messi. Se os dois tivessem tido a mesma condição profissional, familiar e física, Diego seria melhor indiscutivelmente.

Mas a questão é exatamente essa. O fato de você ser melhor não necessariamente te coloca na condição de quem fez algo melhor.

Messi treina, é sério, não faz bobagem atrás de bobagem e teve que jogar a carreira inteira para chegar agora e poder se comparar a um cara que jogou um terço da carreira, passou outro terço suspenso e machucado, e outro fazendo besteira e não rendendo.

Porque o talento natural do Maradona é um absurdo. O Messi fez seu talento, já enorme, se tornar ainda mais absurdo através dos seus méritos.

A discussão do Neymar é essa, embora precoce. Ter, ele tem pra ser o maior pós Pelé. Se será, só o tempo. Mas a condição natural é muito diferente do resultado final.

Messi já fez mais que o Maradona. Nem cogito que o povo um dia mude o conceito radical de “copa/não copa” para avaliar jogadores. Mas imagino que os mais inteligentes já consigam notar que 15 anos são mais consistentes que 7 jogos. Embora sejam os 7 jogos mais importantes da sua carreira.

RicaPerrone

Compartilhe!
  • 691
    Shares