Tem vitórias e vitórias. Algumas te dão 3 pontos, outras te dão até vaias. Algumas delas te dão esperança.

Vitórias como a do Vasco ontem dão sentido ao clube.

Costumo dizer que é melhor brigar pra não cair do que passar o ano no meio da tabela. O clube existe para fazer parte do dia a dia do torcedor e quando fora de combate ele perde seu papel.

Ganhar apertado, em casa, com torcida apoiando e de um grande adversário é bem diferente dos 3 pontos em cima do CSA, com todo respeito, mesmo que por goleada.

Bater no Inter tem peso diferente. Você ganha de um protagonista da temporada, postulante a título de Libertadores, e começa a se enxergar em um cenário mais “seu”.  O Vasco não rivaliza com Ceará, mas sim com Inter, Palmeiras, Flamengo, etc.

É contra esses times que ele precisa ganhar pra fazer mais do que pontos: fazer valer a pena. O torcedor precisa ir a São Januário pra ver seu time ser grande, não pra ver cumprir protocolo.

Ontem a vitória não era “obrigação” e por isso foi tão saborosa. Há diferença entre conquista e obrigação. Tem pontos que você garante, tem pontos que você conquista.  O vascaíno saiu do estádio ontem se sentindo muito melhor do que se tivesse feito 4×0 na Chape.

É difícil explicar futebol. Mas você, vascaíno, entendeu. Eu sei que entendeu.

RicaPerrone

Compartilhe!