Eu fico realmente preocupado quando vejo pessoas do futebol discutindo o valor do Cristiano Ronaldo atrelado a sua idade e capacidade técnica de se acertar no time da Juventus. Eu tenho a impressão de que ainda acreditam que clube de futebol é um ideal e não uma empresa onde pessoas trabalham.

Cristiano tem 33 anos e está em queda. É ÓBVIO. Físico. Normal. Esperado. Fosse o contrário mandem o sujeito pra ser estudado pela NASA.

“Vale?!”

Você realmente acha que essa discussão se limita ao atacante? A Juventus está comprando por um valor surreal um ícone, uma idéia, uma expectativa, um acréscimo de mídia, alguns milhões de jovens torcedores de jogador e não de clube, dezenas de acordos comerciais paralelos e, também, um atacante.

Se eu pagaria 100 milhões no CR7 com 33 anos? Mole. Sou capaz de apostar que esse dinheiro volta cedo.

A mistura de “bom moço” com carisma e resultados que Cristiano transformou sua imagem após anos sendo contestado por molecagem, prepotencia e “viadagem”. O telão passou a olhar mais pra ele do que ele pro telão. E aos 33 anos temos um homem maduro e referência mundial de desempenho.

Vende camisa, shampoo, camisinha, lacinho de menina e até batom se quiser. Cristiano é uma marca não um atacante.

Talvez vocês estejam presos demais ao jogador quando pensam nesse mega “negócio”. E não se trata apenas de futebol.

abs,
RicaPerrone