Home » + Destaque » Injusto é não gostar de futebol

Injusto é não gostar de futebol

Todo grande jogo termina com alguma polêmica e toda polêmica tem a ver com arbitragem. A diferença entre um grande jogo e uma grande vitória é bem fácil explicar: ontem a Roma teve uma grande vitória. Hoje tivemos um grande jogo.

Os grandes jogos são em sua maioria decisivos e portanto nos preparamos para eles.  Discute-se investimento como argumento base de resultados em campo, o que mostra enorme desconhecimento do tema por quem pratica.

O futebol é mera história pra contar.

Não há vitória sonsa mais interessante do que ter estado lá numa grande derrota. As brigas fazem dos jogos mais épicos, porque falamos deles eternamente. Os erros de arbitragem fazem deles épicos e revoltantes.  São coisas diferentes.

O erro aos 47 muda tudo. E nem estou entrando no mérito se houve erro hoje.  Mas ele PRECISA ser corrigido. Não só porque é justo, mas porque o sentimento de tristeza por uma derrota é infinitamente mais interessante pra nossa paixão do que o de revolta.

O VAR é necessário. Hoje ele não resolveria nada, mas ainda assim é necessário.  Na tv com 300 replays estamos discutindo se foi. O VAR hoje seria colocado em dúvida. Dividiria o papel de vilão com o juiz e nada mais.

A justiça está na cotovelada que ele não viu. Não no penalti que ele achou que foi. A justiça está no campeão decidir seu titulo contra o vice, nunca num time de férias desinteressado enquanto o concorrente joga contra alguém disputando vaga.

A justiça que o futebol precisa é para com seus principios e valores. É também a tristeza que dá olhar um jogo como o de hoje jogado para 76 mil pessoas que não se dignavam a levantar de suas poltronas caríssimas enquanto faziam selfies.

Justo é que seja sempre o nosso maior assunto de lazer, que nos faça maiores e menores sem distinção de cor, raça ou condição social. E que se considere o ideal a busca pela competição e não pelo baile.

Hoje o futebol busca o que o torcedor não quer, mas o que os fãs adoram. E quanto mais fãs, mais dinheiro. Quanto mais dinheiro, menos competição, quanto menos competição, mais ídolos impartíveis, e quanto mais impartível mais os fãs compram.

O torcedor não precisa vencer pra se apaixonar.

Injusto é não amar o futebol, não entender seu papel, sua importância e os seus valores.

O penalti foi, ou não, só mais um penalti…

abs,
RicaPerrone