Home » Futebol » Clubes » Fluminense » Iguais? Não…

Iguais? Não…

Comparam o Fluzão líder de 2012 com os times do Muricy, especialmente aquele SPFC que ninguém aguentava assistir, porém,  ganhava. Eu entendo, aconteceu o mesmo com o Corinthians da Libertadores, mas não concordo.

Os times do Muricy são covardes, não agridem, se escondem do jogo e tentam apenas uma jogada de bola parada ou cruzamento. Não há uma idéia tática de buscar absolutamente NADA que não seja se defender e não tomar gols.

O resto é por conta de uma bola parada ou cruzamento. Em momento algum ( e cobri o SP por alguns anos) ele treinou o time para agredir. Sempre para se defender e usar a bola parada. Só.

O Fluminense atual não agride o tempo todo por uma idéia fixa de tentar “a bola” a cada lance, não por estar posicionado para não jogar futebol.  A formação é justa, os laterais apoiam, volantes sabem jogar. Não é “feito pra não jogar”.

Que time com 4 jogadores que não marcam pode ser defensivo em sua formação?  Afoito, cheio de defeitos, mas não covarde.

O problema é que a bola pinga nos pés de um jogador do Flu e de imediato eles tentam o passe pro Deco que tenta um lançamento perfeito para um drible e o gol.  Não ha calma nenhuma, posse de bola nenhuma, é a mera tentativa de fazer o gol rapidamente a cada lance.

O São Paulo do Muricy cozinhava, abria e cruzava. E não cruzava da linha de fundo, mas sim de trás da grande área.  Era um festival de bola pro Aloísio, de costas pro gol, coisa que o Fred não faz.

A comparação é injusta.

As bolas chegam ao Fred pra concluir, não pra ele prender e devolver pra um volante chutar.   No Corinthians do Tite, idem. Era um time defensivo sim! Mas com a bola, tocava, levava pelo chão até o gol.

Nenhum deles depende de bola parada, nenhum deles tem em seu centroavante um pivô de basquete.

Jogam por resultado, aí sim, parecidos. Mas o que leva os 3 times a priorizarem a defesa e terem alguma dificuldade em dar espetáculo são situações táticas completamente diferentes.

Muricy escolhe o futebol horroroso. Tite e Abel tem em campo 2 times com tendências a se defender bem, mas com qualidade para levar a bola ao ataque pelos pés, até o último toque. Não por bicos pro alto pra um centroavante de costas pro gol.

São bonitos de ver jogar? Não, não são.

Poderiam jogar melhor? Poderiam.

O tal “futebol moderno” e a imprensa que fez do Muricy um gênio permitem? Não.

Então…

abs,
RicaPerrone

Comentários