Home » Futebol » Funciona assim

Funciona assim

Uma vitória por goleada, uma crise entre jogadores, um título e uma promessa de reforços. Pronto, está feita a fórmula mágica para livrar as diretorias de qualquer tipo de investigação. Assim, enquanto mídia e torcida curtem estes fatos, internamente fazem o que bem entendem.

O futebol é um meio sujo, como quase todos. Só que nele, por não haver “dono”, a coisa fica ainda mais nojenta. Quando alguém rouba uma empresa o dono é lesado e pode reagir. Num clube, podem nem ficar sabendo.

A primeira pergunta que se faz é como um sujeito de alto nível, bem sucedido e competente larga seus negócios para se dedicar 24h por dia pra um clube, sem salários.

Ele vive de brisa? Ou será que o futebol, sem salário, é mais lucrativo?

E como pode ser lucrativo se é um trabalho voluntário, sem receita?

Quando você sugere dar dinheiro a um dirigente, alguns torcedores e conselheiros dizem ser absurdo. Quando eles roubam, porém, acham tudo “parte do futebol”.

A briga dentro dos clubes para se conseguir um cargo é de dar nojo. Nego se estapeia, faz amizade, puxa saco, arruma emprego pro parente do presidente, faz o diabo. Mas, um dia chega ao poder. E quando chega, sem salários, fica rico.

Já vi e ouvi falar de muita sacanagem no futebol. Não venho aqui dar nomes e dizer que esse ou aquele é ladrão porque sem provas não se abre o bico. Sou pago pra comentar futebol, não pra investigar essas coisas.

Mas, vou contar algumas que sei, pra que todos saibam como funciona em alguns casos.

Existem diretores de clubes que só estão lá porque arrumaram emprego pro genro do presidente. Este, que nem é da área onde trabalha, usou o fato de ser rico para chegar onde chegou. E lá está, fazendo besteira, mas, bancando o genro do presidente.

Ou quando a empresa que patrocina o clube é do mesmo diretor que trabalha pro clube. Aí, o que custa 100 passa a custar 40. Misteriosamente.

Outros assumem cargos menores e são responsáveis por “analisar projetos”. E são eles que, em nome de alguém mais alto, dizem na sua cara: “Vamos ganhar 100 mil pra aprovar isso. Então, quero 120, e aí aprovo. 20 na minha conta e passo o projeto aqui dentro”.

Talvez o projeto nem seja o melhor pro clube.

Ou quando transferem jogadores, onde o clube X manda uma proposta de 2 milhões pelo jogador e mais 3 envelopes com cheques de 50 mil reais aos 3 diretores que mandam no clube. Assim, cada um com seus 50, vendem por 2 milhoes o que vale 5. Afinal, os 5 são do clube, mas os 50 mil interessam mais do que isso.

Ou quando, na mesa, discutindo uma venda, um dirigente diz pro presidente: Pago 20 milhões. Ele diz não. Diz ter propostas de 24. Mas, o dirigente lhe dá 1 milhao por fora, e o acordo sai na hora. Seu clube acaba de perder 3 milhões.

Ou quando você vai na base de um clube e pergunta pro técnico sub 15 os melhores nomes que ele teve em mãos nos últimos anos. Ele te dá uma listinha de 10, você vai no técnico do sub 20 e mostra. Ele dirá: “Não, desses aí só 3 chegaram pra mim”.

Curioso, não? Onde estão?

E os empresários que pagam 10% da venda do jogador pra treinador escalar os caras? Ou, pra dirigentes o colocarem nos clubes?

E quando o presidente oferece 5% da venda de jovens talentos pro técnico e muda a escalação do time pra que isso aconteça mais rápido?

Quando um dirigente chega num menino de 19 anos, no onibus, chegando ao estádio do jogo final da copinha e diz: “Assina a renovação. Se não assinar agora, não joga a final”. E o garoto assina, se prendendo ao clube que não queria ficar por mais 3 ou 5 anos.

Quando seu clube vende um jogador da base e anuncia: “Só receberemos 60% do valor, pois 40% é da empresa X”. Porque ninguém pergunta quanto a empresa X deu pelos 40% deste cara ha alguns meses?

E porque vender 40% do jogador pra uma empresa se ele está com ofertas pra sair sendo 100% do clube? Será que o empresário diz: “Me dá 40% ou não renovo?”

Este empresário continua tendo portas abertas no CT do clube porque, então? Se ele não agrada o clube, agrada a quem?

Ou quando um dirigente contrata um jogador por 200 mil, mas 20 devem retornar da conta do jogador pro dirigente. Acha absurdo?

E aquela contratação que ninguém entende? Que o técnico indicou o reserva do reserva do time da série C pra vir pro grandão? Porque será? Talvez pelo acordo de que 20% do salário dele caia na conta do técnico informalmente. Ou pelos 10% que o empresário dará quando ele for vendido.

Treinadores, jogadores, empresários, dirigentes, todos no mesmo “esquema”. E não há que se condenar os jogadores, pois eles dançam conforme a música. Ou topa, ou está fora do mercado.

Condenar os empresários também é absurdo. Ou alguém recusaria ganhar 10% do que ganha um jogador em troca de dar 5% pra um presidente de clube?  O dinheiro é seu, quem está roubando o clube é o dirigente, não o empresário.

É assim que funciona.

E são raros os dirigentes que realmente assumem cargos por mero amor ao clube. A maioria deles usa o cargo para “aprovar ou não” projetos e parceiros no clube, aproveitando pra cobrar um % nisso.

Por isso eu sempre digo: Quanto mais seu time ganha, maior a chance de alguém estar arrebentando ele por trás. Quando vence, não há o que questionar. Apenas comemorar.

Como comemoraram os palmeirenses com Musfata, os corintianos com Dualib, os vascainos com Eurico. E como ainda comemorarão muitos titulos que sairão bem caro pro clube.

Mantenha sua torcida pelo time, pelo jogo, pela rivalidade. Mas não caia nessa de achar que seu clube, seja ele qual for, é um exemplo administrativo ou que está cheio de gente querendo ajudar e não ganhando nada com isso.

Isso é mentira.

Quem trabalha de graça é relógio. O resto trabalha por alguma coisa em troca. E se não é salário…

abs,
RicaPerrone

Comentários