Das histórias possíveis de serem contadas nesta partida fatalmente o uso do VAR ficará sendo a mais emblemática. Sim, a França ganhou com justiça em virtude da possibilidade tecnologica de encontra-la.

Mas o surpreendente futebolistico do jogo foi a atuação da Austrália, dividindo posse de bola, trocando passes, ameaçando e sendo pouco ameaçada.

Uma partida inimaginável para a seleção australiana de outras Copas. Nesta, e talvez os próximos dois jogos me desmintam, a seleção australiana parece um time de futebol.

De quem muito se espera normalmente vem a frustração. A França é uma das favoritas, tinha o dever de ganhar, a pressão de estrear bem e encontrou um time muito melhor do que a tabela sugere quando se olha as bandeirinhas.

A França tem time, tem camisa e tem apenas um problema: expectativa.

Tradicionalmente não é uma seleção que lida bem com o protagonismo de véspera. Vejamos.

abs,
RicaPerrone

 

Compartilhe!