Quando o Flamengo foi comprar o Dourado, que na época era o melhor jogador do Fluminense, eu escrevi que a venda pelo valor que fosse machucava o Tricolor por outro aspecto.

Pedro é ainda pior.

Jogador bom você vende pra um time maior. Quando o Flamengo vai ao Fluminense e compra um jogador (a não ser que pague a multa) ele está se distanciando do rival e abrindo vantagem.

O Flamengo não pode ser uma etapa pra quem joga no Flu. Deve ser o rival. A etapa é Fluminense -> Europa. Sem Flamengo no meio.

O poder de compra é maior, as dívidas sem fim do Flu idem. Mas algumas coisas tem que ser preservadas. Negociações entre clubes rivais podem existir se ambos estiverem dispostos. Troca de jogadores que não estão rendendo, algo assim. Mas um grande ir no rival e comprar um jogador fundamental pra ele torna a relação desigual.

Quando isso acontece duas vezes em seguida, carimba uma nova realidade. Há um “maior” e um “menor” nessa rivalidade. E isso não é bom nem mesmo pro maior.

O Flamengo querer comprar tá na dele. Mérito dele poder comprar. O Fluminense é que não pode vender. Que arrume outro, que venda 20% mais barato, mas que dê ao seu torcedor o gesto simbólico esperado de dizer “pra você, não”.

Ou assume um posto inferior ao seu maior rival e então começa a institucionalizar o apequenamento.

RicaPerrone

Compartilhe!