A Libertadores é uma vadia.

Daquelas que a gente olha, vê o problema e se enfia nele mesmo assim. É mais forte do que nós.

Ela joga sujo, aparece seduzindo, não deixa você esquecer dela e no menor indício de desinteresse ela aparece flertando com seu pior inimigo. E aí você vai lá igual um cachorrinho se submeter as mais absurdas condições só pra “estar com ela”.

Você sabe quem ela é e mesmo apaixonado por uma vadia parece não entender o que ela quer.

A Libertadores gosta de tapa na cara, Mengão. Pára de mandar flores, ela quer sexo. Só sexo.

Com amor você conquista o Brasileirão. Aos poucos, sem impacto, devagarinho. Essa aí é outra parada. Se tu não fizer, alguém faz.

Então, meu ex-malandro favorito, tira esse sorrisinho de cara, deixa a barba crescer e não chora quando goza.

Para de abrir a porta do carro pra ela. Ela acha você babaca quando faz isso, não um lorde. E pior: ela odeia lordes.

Tem conquistas fazendo amor e tem conquistas “trepando”.

Hoje você é um tremendo “mete-fofo”, Flamengo.
E pensar que tu já foi o malandro…

abs,
RicaPerrone