Home » Futebol » Botafogo » Ferve o Guanabarão 2011

Ferve o Guanabarão 2011

A Taça Guanabara com grife 2011 segue emocionante. Enquanto SPFC e Inter, convidados, começam a abrir mão da disputa, os grandes do Rio só enxergam o Corinthians entre eles na briga pelo título.

Ao contrário da última semana, hoje Flu e Botafogo fizeram a sua parte. Agora é só secar e esperar as finais, pois elas acontecerão.

Não me parece muito possível, hoje, imaginar que as últimas duas rodadas de clássicos no Rio deixarão de ser verdadeiras finais de campeonato.

Também não me parece muito inteligente imaginar que o campeão brasileiro pode surgir de um clássico entre Fla x Vasco para 20 mil pessoas em São Januário. Com todo respeito ao “caldeirão”,  é sopa demais pra ele.

Por outro lado, absurdo o Botafogo não fazer uso do seu estádio numa decisão. Flamengo e Vasco é que não deveriam fechar campeonato, mas vão, porque eles preferem omitir o fracasso dos pontos corridos simulando um mata-mata nas últimas rodadas, só pra dizer que o formato foi mantido.

Fato incontestável é a cara de Taça Guanabara que este Brasileirão ganhou. Os cariocas são os donos de boa parte dos destaques do campeonato, donos de 4 das 5 primeiras posições, campeões da copa do brasil, bicampeões brasileiros e isso não se resume a boa fase de um clube. São os 4.

Será dramático, eletrizante, fantástico! Ser carioca nas últimas rodadas do campeonato promete ser um raro prazer.

E isso tudo sem seu palco predileto, o Maracanã.

O que me faz imaginar o que seriam estas partidas finais não fosse a falta de um estádio pra jogar.

Mas sem ele, pela honra do enganador sistema “justo” de pontos corridos, forçaram os rivais a se enfrentar no fim, mesmo que isso custe um campeão sem palco, um jogo perigoso e até mesmo a violência pelas cidades.

Tudo pela manutenção da lenda. Tudo para se dizer europeu.

A taça Guanabara é muito menor que o Brasileirão, é claro.

Mas no final das contas é bem possível que ela seja o exemplo perfeito do que gostaríamos de ter assistido.

abs,
RicaPerrone 

Comentários