É tudo mentira. Os dois finalistas chegaram lá sabemos como, domingo não é dia de Libertadores e final de torcida única não é final.

Ok, “a maior final de todos os tempos”  de um torneio continental é um clássico regional. Não, não pode ser.

A mais animalesca, sem dúvida. A maior, jamais.

E tão estranha que teve poucas faltas, raríssimas cenas lamentáveis, um jogo bem jogado e com gols regulares sem nenhuma interferencia de arbitragem.

Custo a crer que era Libertadores.

Mas dizem ser.

E sendo, dá pena de ver com o que a Conmebol tenta acabar todo ano.  Mas por outro lado, vendo a covardia vencer o bom senso, se é pra ter uma torcida só em casa que diferença fará duas em campo “neutro”?

Respirem aa última semanas de Libertadores. Depois disso será a filial da Champions, só que sem alma.

abs,
RicaPerrone

Compartilhe!
  • 3
    Shares