Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Eu não demitiria

Eu não demitiria

Vou falar antes do jogo, sabendo que daqui 1 mes posso mudar de idéia, óbviamente. Mas, hoje, eu não demitiria o Cuca. O trabalho dele no Flamengo não é brilhante, mas o time fez boa Copa do Brasil, ganhou o Carioca e faz um Brasileiro com 73% de aproveitamento nos pontos provaveis disputados.

É bom? Não. Ponto provavel é pra ter uns 90%. Mas, não requer crise. Até porque, o time está sendo remontado durante o campeonato, e não há Cristo que dê um time titular pro Flamengo entrar em campo.

Todo jogo é desfalque, amarelo, etc. A zaga não é forte. O Ibson era o principal fator de criação e saida de jogo do time, agora não mais.  Imagine comigo:

A zaga era F. Luciano e Angelim. Saiu o melhor deles. A zaga ficou baixa e sem entrosamento nenhum. O time perde o capitão, a liderança. O lateral direito começa a jogar cada vez menos, o fator desequilibrio do meio campo não existe mais e os reforços mais esperados não renderam.

Zé Roberto, em tese, resolveria a meia esquerda. Não encaixou ainda. O Ibson, em tese, jogaria ao lado dele. Não está mais.

O Kleberson faria dupla de volantes com Willians, e ainda pode fazer. Mas, pra isso, como o Kleberson é muito ofensivo, a zaga precisaria estar sólida. Até porque, Juan e Leo Moura não conseguem jogar marcando.

O Flamengo nao achou o time por culpa do Cuca, mas também do acaso. Não tem sequencia, todo jogo faltam 3 ou 4. Assim fica realmente dificil.

Eu não consigo imaginar, em tese, nada melhor pro Flamengo neste momento do que achar um trio de zaga forte. Assim, os laterais voltam a ter total liberdade de atacar. Um volante mais preso, talvez o William, e depois Kleberson mais pra direita, Ze Roberto pra esquerda.

Acho que isso seria, em tese, o ideal. E acho que o Cuca não pensa diferente.

Mas ha um desequilibrio tatico enorme quando voce tem alas suicidas, volantes ofensivos, nenhum meia de criação e uma zaga baixa e fragilizada. Não da pra explorar os alas, porque precisam ficar mais. Não dá pra sair pelo meio porque não tem a opção. E aí o rival marca fácil. É só parar o Juan e o Leo que acaba.

Por isso aquele time do Joel era forte. Porque tinha a força das alas e ainda a entrada do Ibson e do Renato pelo meio. Tinha alternativas.

Este time está preso demais a jogada do Adriano, que obviamente parte das laterais.

Cuca ja tentou fazer o Ze e o Leo de meias, para ajudar os alas. Funciona até. O problema é que o time fica aberto e toma gols bobos. Ai vem goleadas e a crise.

Equilibrio é o que todo time precisa buscar. E só se chega isso tendo um time pra por em campo em sequencia.

O Cuca tem defeitos, não faz o melhor trabalho da sua vida. Mas eu não mudaria. Daria o crédito a ele, até porque ele demonstra estar com vontade de ficar e com ambição de ganhar.

E o que digo sempre: Seja como for, na fase que for, se a torcida do Flamengo abraça o time… o campeonato muda. Como mudou em 2007.  Talvez isso também ajude.

Apesar de ser perfeitamente compreensivel que uma torcida se sinta enganada ao encher Maracanã todo ano e acabar perdendo por bobagem no fim. Mas… infelizmente ou não, o Flamengo depende muito da força da torcida.

Aguardemos. Acho precipitado jogar no tecnico agora.

Amanhã, talvez.

abs,
RicaPerrone

Comentários