O futebol tem milhares de entendidos por aí. Sou mais um deles, só isso. Mas enxergo neste esporte algo que a maioria não quer/consegue ver de jeito nenhum.

Você realmente acha que as pessoas do mundo todo assistem futebol porque é um esporte agradável de ver?

Pense comigo. Ele tem mais jogos ruins do que bons. Tem baixíssima média de gols (pontos). Tem faltas, uma possibilidade enorme de marasmo durante boa parte dos 90 minutos. Erros grotescos de arbitragem e carrega a “injustiça” em seu DNA.

Se fosse jogado com as mãos e se chamasse Algumamerdabol ninguém assistiria.

Por trás dele está uma cultura mundial e uma relação grandiosa de pais e filhos, uma disputa entre cidades, classes, imigrantes, até lados políticos. O mundo de alguma maneira oficializou o futebol para representar suas tribos. E é isso que move esse jogo.

Transforma-lo num esporte de domingo pela tv, tentar retirar dele a dose de “ódio”, “perda de juizo”, “desequilibrio emocional” é como rebaixa-lo a um esporte qualquer. E ao fazer isso o matamos.

O futebol é onde uma geração de pais duros e secos abraça seus filhos. No futebol é onde aprende-se um elo de confiança com seu pai/tio/mãe/irmão, seja lá quem te levar ao jogo. “Aqui pode. E isso não sai daqui”.

Você aprende a calar a boca pra não provocar uma maioria. Aprende a perder, virar, ganhar, olhar em volta. Entende muito sobre a vida e pode ver ali, no estádio, seus pais e amigos num raro momento onde a máscara social não tem peso pra suportar a paixão.

Elas caem.

O gol num estádio é a nudez da alma. Ninguém controla o que fará naqueles segundos após a bola entrar. E isso está diretamente ligado a falta de controle emocional que o futebol nos permite.

Não confundam com a violência. Ninguém precisa bater em alguém por um jogo. Tanto que 99,9% das pessoas que amam futebol não agridem ninguém por isso.

Mas não tire de nós o direito de manda-los tomar no cu o jogo todo e depois dele tomarmos uma. Quem é do futebol sabe que ofensa só se conta fora dos 90 minutos, da manhã pré jogo e da discussão pós.

Neste período não é ofensa. É apenas parte do jogo.

Falta arquibancada a muito analista. Falta tirar o futebol do cérebro e levar pro coração.  Entender de futebol é ótimo, mas entender O futebol é muito mais fundamental e falta a enorme maioria das pessoas que conduzem as discussões sobre ele na grande mídia.

Toda vez que a torcida do Real Madrid aplaude um gol do Messi saiba que é uma atitude de 90% dos turistas que lá estão. O torcedor de fato não faz.  E não faz porque não tem que fazer. O Bétis pode. É o Guarani aplaudindo um gol do Santos do Pelé. Que mal há?

Mas um vascaíno não pode aplaudir um gol do Diego. Um colorado não pode aplaudir o gol do Luan. Não em público! Jamais.  E se isso acontecer, se essa geração levar o futebol a isso não terá evoluído nada. Terá descaracterizado o verdadeiro sentimento que nos faz amar esse negócio.

Meu pai não precisa me ensinar que o gol do adversário foi bonito ou justo. Eu só quero um abraço descompensado dele na hora do nosso gol. Educação ele já me deu em casa. No estádio eu espero exatamente o pai que ele não pode ser em casa.

E se vocês não sabem do que eu estou falando, nem adianta ligar a tv, comprar a camisa ou o PPV. Você nunca terá o futebol dentro de você. Tenta o basquete, a NFL. Sei lá… Mas futebol, pra você, não vai rolar.

RicaPerrone

Compartilhe!
  • 647
    Shares