Em 2019 o Grêmio já foi até campeão, mas ainda esperava aquela atuação de Grêmio. Não me refiro a um jogo do estadual qualquer, nem mesmo a uma goleada. Mas a um jogo decisivo onde o Tricolor fosse manter a bola, controlar o jogo e construir a vitória com calma.

As características de um Grêmio vencedor estavam faltando. Ontem sobraram.

Longe de um show, mas com a segurança de um time que volta a ter confiança e fazer o que sabe. Não adianta tirar desse time sua principal característica e esperar resultados semelhantes. O Grêmio do começo da Libertadores queimava a bola. O Grêmio dos últimos anos não entregava a bola de jeito nenhum.

Ontem houve controle, protagonismo, iniciativa e calma. Falta o Alisson soltar um drible antes a bola, o André ser mais centroavante do que pivô, uma aproximação mais criativa do meio, mas num geral o time voltou a ter postura.

O Libertad perde pouco em casa. Esse ano foi só pro Olímpia, clássico, e ano passado foram 6 derrotas, sendo 2 pro Olímpia, uma pro Boca.

Ganhar lá não é a moleza que pareceu ontem. Como nada do que o Tricolor conquistou nos últimos anos pareceu fácil como em alguns momentos foi. O Grêmio faz do jogo “fácil”. E não vinha fazendo.

Enfim, o Grêmio.

RicaPerrone

Compartilhe!